CARTÃO DE VISITAS BLOG DA DRIKKA CALCINHAS SHOW DE FOTOS DRIKKA TRAVESTI
FOTOS SENSUAIS
PÁGINA PRIVADA
SALTO ALTO
FOTOS 2016
TOP RELATOS
FOTOS 2015
VIAGEM 5
Dúvidas Leitor
Fantasias
Boneca Drikka Acomp.
Relatos Inéditos
Fotos Viagem1
Fotos Viagem2
Fotos Viagem3
Fotos Viagem4
DSTs/Sexo Seguro
Fotos Maio2013
Fotos Fetiche
Relatos Quentes 1
Relatos Quentes 2
Modelitos Balada 1
Relatos Apimentados
Galeria Fotos 1
Galeria Fotos 2
Galeria Fotos 3
Aventuras de Sabrina I
Aventuras de Sabrina II
Ensaios Passados
Para descontrair
Paradas Gay
Capas do Site 1
Capas do Site 2
Capas do Site 3
Capas do Site 4
Meu Diário/Blog Arq 1
Meu Diário/Blog Arq 2
Meu Diário/Blog Arq 3
Meu Diário/Blog Arq 4
Meu Diário/Blog Arq 5
Meu Diário/Blog Arq 6
Meu Diário/Blog Arq 7
Meu Diário/Blog Arq 8
Meu Diário/Blog Arq 9
Meu Diário/Blog Arq10
Meu Diário/Blog Arq11
Meu Diário/Blog Arq12
Meu Diário/Blog Arq13
Meu Diário/Blog Arq14
Meu Diário/Blog Arq15
Meu Diário/Blog Arq16
Meu Diário/Blog Arq17
Meu Diário/Blog Arq18
Meu Diário/Blog Arq19
Meu Diário/Blog Arq20
Meu Diário/Blog Arq21
Meu Diário/Blog Arq22
Drikka Loira
Acompanhantes de Curitiba
Especial fotos Carnaval
Drikka Noela
ESPECIAL DRIKKA 20 ANOS

RELATOS ERÓTICOS INÉDITOS!!!

Leia aqui só relatos inéditos... Sei que tem gente que adora ler meus relatos, mas que também já os leu todos em páginas diversas do site. Pra esses fãs assíduos, crio agora a Coluna dos Relatos Eróticos Inéditos. Estes terão a data da postagem para diferenciá-los dos já publicados! Divirtam-se !
 




Em 29 de março de 2012 escrevi:
HISTÓRIAS DE PRIMEIRA VEZ
(Você vai ler 2 histórias de clientes que tiveram comigo a sua primeira vez. Pra quem tem vontade de ter experiências com uma boneca - aqui está um relato que pode ajudar a abreviar a ansiedade...)


Muitos homens tem uma vontade incrível de experimentar algo prazeiroso e diferente: transar com uma boneca... Quando escolhem a boneca certa, digamos que é prazeiroso... Mas, pra muitos esta experiência acaba sendo um obstáculo quase que instransponível... Muitos enfrentam seus medos e acabam por experimentar. Uns adoram e depois tornam-se adeptos de vez em quando desta forma interessante de prazer, outros experimentam, até gostam, mas se pintar outra vez tudo bem, caso contrário também, importante foi ter experimentado...
Eu já fui a primeira experiência de vários... Tenho muitos relatos postados. Mas aqui vai um super novinho, pois estas duas pessoas tiveram essas experiências  hoje à tarde, dia 29 de março de 2012...

Primeiro vou contar como foi a primeira vez de um gato com rosto lindo e cabelo arrepiado, um topete lindo. Seu apelido ficou mesmo de "topetinho". Não confundam com o ''topetudo'' das Aventuras de Sabrina, rs...

Ele já havia me ligado algumas vezes e até conversarmos, mas não deu certo o encontro. Hoje ele disse pra ele mesmo: "se ela não me atender hoje, não irei mais insistir''... Mas, como eu sempre digo: quando é pra dar certo, dá!
Então ele me ligou e disse que em meia hora estaria aqui. Dito e feito, dentro de mais ou menos 30 minutinhos ele estava tocando meu interfone. Entrou meio nervoso, tipo assim sem saber direito o que falar ou o que fazer. Entrei em ação rapidamente pra não deixar o gato nervoso mudar de ideia... Pedi primeiramente pra que ele tirasse a roupa e fosse tomar uma duchinha. Assim ele o fez e logo estava embaixo do chuveiro, com direito a minha mão passando sabonetinho na sua bundinha.
Depois viemos pra cama e começamos um brincadeira, ou melhor, eu comecei. Chupei seu pau, enquanto ele ficou quietinho olhando o teto.  Mas como o meu já ficou bem duro, logo subi por cima dele e o esfreguei no seu rosto. Ele rapidamente tratou de abocanhar e chupou e se já fosse veterano no assunto. Em seguida ficamos num 69. Aí ele quase gozou, pelo menos um pouquinho ele gozou. Paramos e conversamos um pouco sobre o 'timing' de cada um e eu comecei a acariciá-lo de novo, mas sem muito sucesso. Algumas pessoas que quase gozam ou gozam um pouco, dependendo do nervosismo não conseguem seguir adiante na transa.
 
Foi isso que aconteceu com ele, pelo menos era o que parecia estar acontecendo. 
Ele disse que iria para o chuveiro, mas parou ao lado da cama e ficou me olhando. Neste meio tempo eu continuei conversando para descontraí-lo e contei sobre um rapaz que estivera estado comigo um pouco antes dele e que gostava apenas que eu o chupasse e passasse o dedinho no seu rabinho. Ele se interessou pela conversa e pediu que eu contasse mais. Contei então como o rapaz gostava de ficar: ''deitado de pernas pra cima, com um travesseiro sob suas cos tas enquanto eu chupava seu pau e alisava seu cuzinho''... Ele realmente se interessou muito e começou a se masturbar enquanto eu contava. Aí eu disse pra que ele viesse pra cama de novo. Ele veio e ficou na mesma posição do rapaz da 'conversa'. Então eu coloquei uma camisinha no dedinho, enchi de lubrificante e comecei a alisar seu cuzinho. Seu pau ficou bem duro na minha mão que o tocava descontraídamente. Acelerei a punhetinha e coloquei um pouquinho do dedinho. Continuei masturbando-o e encostei a cabeça do meu pau na sua bundinha... Meu pau entrou um pouquinho... Ele delirou de tesão... Isso foi o suficiente para que ele gozasse. Aí sim ele tomou outro banho e foi embora, não sem antes dizer que havia valido a pena ter vindo me encontrar.
Será que conquistei este gatinho? Só o tempo vai dizer se ele ficou a fim de continuar tendo experiências, ou se foi o suficiente para matar a curiosidade.

Vamos agora para o relato da 'segunda primeira' vez da tarde... Um homem já na faixa dos 40 e louquinho para ter a sua primeira vez comigo ... Apelidei ele de MS... Apelido esse que só nós dois sabemos, pra variar, rs... Coisas de Drikka... 
Enquanto conversávamos pelo telefone não senti muita 'firmeza', nem achei que ele viesse. Me enganei e logo ele chegou... Uau,  entrou no apartamento, foi tesão de química no primeiro toque, num simples beijinho de olá nas bochechas!
 
Também o levei para o chuveiro e passei sabonetinho. Mas, esse não estava nem um pouco acanhado. Só precisava mesmo que alguém o iniciasse. Ele estava com muita vontade. E o que ele queria era pau no rabo. Antes chupei bem o seu pau, ele adorou, elogiou muito a minha chupeta, mas não me chupou. Seu cuzinho piscava de vontade e estava ansioso, rs...
 
Então o coloquei de quatro no cantinho da cama, fui por trás e com uma camisinha na ponta da língua, caprichei nos carinhos no buraquinho 'tão lacradinho'... Em seguida tentei colocar o dedinho, mas não entrou nada. Huuummm, achei cuzinho muito apertado e sem elasticidade, tipo daqueles que iriam dar trabalho. Mas tudo bem. Peguei então um pouquinho de pomadinha mágica juntamente com lubrificante e fiquei fazendo uma leve massagem. Daí a pouco o dedinho entrou. Oba, acho que conseguiria sem muito esforço. Tentei colocar a cabecinha do pau mas não foi... Insisti mais um pouco na massagem. Tentei de novo e foi a cabecinha... Mas parou aí... Mudamos de posição. Ele ficou de franguinho. Segurei suas pernas bem abertas e inclusive peguei o espelho pra ele olhar bem o que estava acontecendo. Mesmo nesta posição, não consegui penetrá-lo a fundo, fiquei apenas com a cabecinha presa naquele buraco apertadíssimo... Então segurei suas pernas e com a cabecinha encaixada, ele me ajudou dando uma boa rebolada e se masturbando freneticamente. 

Quando cansei, aí eu sentei em cima do seu pau. Seu pau num tamanho perfeito, daqueles que gosto. Sentei e rebolei, enquanto ele me masturbou. Quase gozei! Mas, aí parei, desviei a atenção, sem sair de cima, porque estava bom demais. Fiquei nessa de quase gozar, parar e recomeçar umas três ou quatro vezes. Então senti que não podia ficar ali, que acabaria gozando e ele queria mais pica no cuzinho. Ergui suas pernas e voltei a comê-lo. Ele adorou a posição de 'franguinho'... Ficamos do mesmo jeito: meu pau com a cabecinha dentro do seu rabinho e ele se masturbando. Meu tesão era tanto que acabei gozando mesmo sem querer. Saí de dentro... Aí deitei do ladinho dele, coloquei uma camisinha no meu dedinho e fiquei a massagear seu anelzinho apertadinho. Ele 'como' eu tem tesão nos mamilos. Vamos para uma sessão ginástica... Com uma mão esquerda acariciei seu mamilo direito, com a direita massagiei seu cuzinho e com a boca chupei seu mamilo esquerdo. Enquanto fiz estes carinhos especiais, ele se masturbou, delirou e gozou muito. Essa foi a sua primeira vez. Ele adorou e disse que vai voltar. Que bom! Na próxima vou aproveitar mais e quem sabe colocar meu pau bem no fundinho dele. Esse já percebi que gostou da coisa, rs...

Escrito por Boneca Drikka




Em 03 de março de 2012 escrevi:

BRINCANDO COM A BONECA DRIKKA

( R
elato sobre dois clientes que vieram brincar de boneca, ou melhor, com a boneca Drikka...)

O primeiro veio por volta das 15 horas.
Ele já estava me ligando desde cedo, já estava quase desistindo, mas hoje tinha que ser... Adorei este gato de 28 anos, mas que eu dava tranquilamente uns 21 ou 22. Jeito de moleque, beleza de deus grego... Adoro homens feitos com carinha de moleque... Eu fui a sua primeira boneca. Seu apelido: AL 2...
Um rosto lindo, corpo sarado, um pau perfeito e a bunda mais linda que eu já vi... Tanto que subiu no meu ranking das mais perfeitas e está em primeiro lugar. Qualquer mulher tarada por bunda casaria com ele na hora...
Eu tive o prazer de passar a linguinha, o dedinho e ainda sentir como ela era apertadinha. Enquanto o penetrei, peguei o espelho e mostrei como ficava o buraquinho depois que eu tirava meu pau...
Sabe aquele buraquinho que só aparece em cuzinhos que são virgens ou pouco usados? Pois é, no dele era perfeito. Linda abertura... Enquanto fui ativa com ele, mostrei todas as posições, ou as quatro melhores: de bruços, franguinho assado, de quatro e a cavalgada. Ele gostou mais de franguinho assado...
Mas, não fiquei com tesão apenas por sua bunda. Pelo seu pau também... Ele no conjunto era uma coisa tipo colírio para os olhos... E, eu curti muito tudo nele... Mas, estava agora louca para sentir bem o seu pau. Lindo pau, branquinho, cabeça rosa, grosso e super duro... Eu faço de tudo, como em todas as posições, fico com muito tesão, mas sempre pensando na recompensa. Ela no caso é uma boa comida no meu cuzinho...
Dei de quatro e cavalguei. Enquanto dei de quatro, pude ver a sua bunda pelo espelho, indo e vindo. Que delícia de cena! Depois, ele deitou e eu sentei em cima, de frente pra ele... Sim de frente, para eu admirar seu lindo rosto e suas expressões de tesão... Foi cavalgando que gozei em cima da sua barriga... Acho que até um pouco mais além, pois saiu um jato tão forte que foi parar no seu pescoço... Era um dos seus desejos me ver gozando... Acho que saiu melhor do que ele imaginara...
Depois que gozei, saí de cima. Então, ele se masturbou e gozou em sua barriga, que ficou uma lambuzeira só na mistura dos leitinhos... Meu leitinho com o dele, os dois se liquifazendo e caindo de seu corpo para meu lençol. Uau, que lambuzeira... Mas nada que um banho e uma lavanderia não desse jeito... O lençol mais a capa de colchão foram para o cesto, ele para o banho...Ânimos serenados, conversamos um pouco, mostrei meu site restrito e ele se foi...

Espero que tenha gostado e volte muitas vezes, pois adorei este gato de bunda linda... E, que mantenha aquele corpo perfeito, com aquela bunda redonda e empinada, que é uma delícia de se ver e de se comer...

O segundo veio por volta das 17 horas...

Uau, que gato delicioso! Hoje eu estava com sorte! Os gatos vieram para meu quintal...
Alto, moreno e com a barba levemente crescida... Uma barba macia, gostosa de esfregar no rosto, nos seios e nas bolachas da bunda... Neste último lugar, eu não consegui sentí-la, mas espero em breve ter este prazer...
Quando ele tirou a roupa, me surpreendeu usando uma calcinha fio dental e um par de meias 7/8 de cor preta... Já vi que era bem safadinho... Seu apelido: Ursão de calcinha...
Eu fui a sua segunda boneca...
Segundo ele: pelo meu trabalho, ele tira o chapéu... Teceu muitos elogios para meu site, claro, pelo conteúdo do mesmo.
No caso, hoje à tarde, além do chapéu ( fictício) ele tirou muito mais, tirou simplesmente tudo, ou quase, pois ele estava usando lingeries, mas acho que logo ele as tiraria também....
Depois de algum tempo curtindo as minhas carícias ousadas usando a lingerie, ele tirou tudo e pra meu deleite, ficou peladinho... Eu não disse? Tirou enfim, tudoooooooo....Seu maior desejo: sentir minha língua no seu rabinho...
E, eu caprichei... Em todas as posições possíveis, eu o penetrei, com a língua primeiramente, depois com o dedinho e por fim com o meu pau...
Depois de quase gozar com minha língua, meu dedinho e meu pau, ele quis me comer...
Aí eu dei gostoso de quatro no cantinho da cama... Esse ursão, me agarrou, me agarrou forte e socou seu pau grosso no meu cuzinho... Ai que delícia ver pelo espelho esse gato me fodendo gostoso, mas gostoso mesmo!
Me comeu um bom tempo, até que gemeu e senti seu gozo explodindo dentro de mim... Claro, da camisinha, rs, as vezes tenho que explicar porque vocês já imaginam um bareback não é mesmo? Mas, sinceramente não sou adepta.
Esse ursão, já entrou na lista dos meus ursos deliciosos... Gato, ou urso, sei lá! Só espero que ele queira repetir a experiência... Quem sabe fique um cliente de carteirinha...


E se você quiser vir brincar de boneca também, venha!





Em 12 de janeiro de 2012 escrevi:
Trenzinho da sacanagem


Tudo começou com uma ligação logo pela manhã, de um cliente que chamo de Polaco. 
Ele gostaria de uma festinha em três, com já havíamos feito. Mas, gostaria que fosse com alguém que chamo de Pedrinho e se possível para às 3 da tarde. 
Liguei para o Pedrinho e ele topou, a princípio não soube com quem era, mas como ele estava com saudade de mim, rs....  
Tudo perfeito, então o encontro ficou marcadinho. 

Pedrinho chegou no horário e nada do Polaco, aí eu falei pro Pedrinho quem era que participaria da festinha, ele apenas sorriu, me abraçou, deu-me uns beijinhos e foi pro chuveiro se preparar...
Ele tomou sua ducha e veio pra cama comigo. Começamos a brincar nós dois mesmo, afinal inúmeras vezes brincamos só nós...
Estávamos no meio de um 69 quando tocou o interfone, era o Polaco, com 20 minutos de atraso...
Mas, logo estávamos os três na cama.
(Já comentei com vocês que o Polaco tem uma quedinha pelo Pedrinho, pois é, mas o Pedrinho não corresponde como o Polaco gostaria...). Por isso não contei para o Pedrinho quem era. Vai que o Pedrinho não quisesse vir. Mas tudo bem...
Pedrinho estava louco de vontade de dar o cuzinho, pois desde novembro passado, que não sentia uma rola no cuzinho. Mas só daria pra mim, pois para o cuzinho dele, o pau do Polaco era muito grande.
O Polaco também estava com o cuzinho coçando de vontade e, ele já dera pra vários paus e de todos os tamanhos, mas a última vez tinha sido no nosso último encontro e eu nem lembro quando é que foi exatamente, acho talvez no final de agosto ou início de setembro do ano passado.
De qualquer forma está registrado no blog, mas é tanta coisa pra procurar, então, por enquanto deixa o último encontro pra lá, vamos para o de hoje.
Foi aí que começamos o trenzinho.
Primeiro um trenzinho para oral. Eu chupei o Polaco, que chupou o Pedrinho, que me chupou...
Depois o Polaco deitou na cama de barriga pra cima e eu sentei em cima. O Polaco tem um pau enorme, não muito grosso, mas comprido. Com jeitinho foi bem fundo e ainda pedi pra ele não estocar tão forte, pelo menos até que eu me acostumasse. Algum tempinho depois já estava tudo bem... Pedrinho estava com seu pau na boca do Polaco enquanto este sentia o meu cuzinho mordendo o pau comprido do Polaco... Em seguida, como meu pau estava bem duro, Pedrinho sentou em cima de mim... Sentou de uma vez e teve que levantar pois sentiu aquela dor de contratura muscular. Andou um pouco pelo apartamento fazendo caretas, mas logo depois estava tudo bem... Voltou e sentou de novo. Agora tudo bem. Novamente o trenzinho estava em ação. Polaco embaixo com seu plug em mim que estava no meio. Eu com meu plug ou engate no Pedrinho que estava em cima, aí se masturbando todo feliz...
Mas, não ficamos muito, pois o Polaco queria comer o Pedrinho. Pedrinho hesitou e consentiu desde que fosse muito devagar...
(Eu quase tive um orgasmo vendo o Pedrinho levando todo o pau do Polaco no rabo. E, olha que o Polaco estava socando tudinho e Pedrinho estava com seu pau bem duro. Sim, apesar de umas caretas seu pau estava bem duro. Eu fiquei assistindo aquilo tudo, apenas me masturbando. Quase gozei!)...
Daí a pouco o Polaco quis inverter. Agora era a vez dele dar pro Pedrinho. Então ajeitou-se de ladinho e Pedrinho penetrou nele. Aí eu fui por trás do Pedrinho e novamente o trenzinho da sacanagem entrou em ação.
(Já particei de vários trenzinhos. Eu na frente, eu no meio, eu atrás, mas acho que este foi o melhor).
Ficamos por um bom tempo percorrendo os trilhos deste prazer... Ainda no bom da festa o Pedrinho disse: - Vou gozar! --- O Polaco disse: - Não!... Vamos nós dois gozar em cima dos peitos da Drikka, como já fizemos outra vez! (Aí eu disse: - Não! Polaco, deixe o Pedrinho gozar assim, o não prive deste prazer!)...
Sem saber se gozava ou não Pedrinho continuou comendo... Comendo meu pau com seu cuzinho... Comendo o cuzinho do Polaco com seu pau. Eu bem safadinha lambendo e pescocinho do Pedrinho aproveitei e sussurrei no ouvido dele: - Goze gostoso Pedrinho!
E então Pedrinho gozou... O trenzinho se desfez! Pedrinho encheu a camisinha dentro do Polaco... Aí o Polaco meio contrariado disse: e eu? ( Aí eu respondi: - vem, me come mais e goze no meu cuzinho!)...

Pra ele não tinha outra alternativa, afinal o Pedrinho já estava tomando banho, pra ele já tinha acabado a festa... ( Claro, o Polaco queria gozar comendo o Pedrinho...) Mas, aí já ficou impossível!

Então fiquei de quatro na cama e o Polaco veio e socou com força... Então aproveitei pra falar umas bobagens e reavivar a fantasia do Polaco, do que tinha acontecido há pouco. Foram mais algumas estocadinhas e ele gozou muito. Eu fiquei sem gozar, pelo menos com eles, pois minha tarde ainda teria outros encontros... Pena que não teve outros trenzinhos, rs







Em 19 de novembro de 2011 escrevi:
A empregadinha e o ursão



Meu ursão 2 estava louquinho atrás de mim. Louquinho pra ficar atrás de mim... Me ligou umas três vezes e não me encontrou. Na quarta, eu estava chegando em casa e consegui pegar o fone e atendê-lo. Falamos um pouquinho e ele me convenceu a vê-lo. Bem, como neste sábado eu estava na linha doméstica, só faltava o uniforme. E este coloquei rapidinho para esperar meu ursão faminto. Ele pediu pra eu colocar a roupinha de empregadinha, mais as luvinhas e as meias 7/8 de arrastão branco. Coloquei tudo, mais um saltinho preto básico. Fiquei bem sexy...

Logo ele chegou. Abri a porta e disse oi patrãozinho, a patroa não está... Humm, então vem cá sua safada. Aí começou tudo...
Ele estava lindo como sempre, só que hoje mais sensual, sei lá, com um perfume delicioso, um perfume de homem, daqueles homens que sabem seduzir uma mulher...
Ele sentou na cama e eu sentei no seu colo, me aninhei ali. Que delícia de homem, com uma barba daquelas que amo. Diz, ele que quando está com vontade de me ver, deixa-a do jeito que sabe que vou gostar. E como gosto. Vocês não tem idéia de como eu gostei quando fiquei  de quatro e pedi pra ele roçá-la no meu bumbum. Olha, eu depilei hoje pela manhã, mas sua barba é macia, gostosa e apenas me deu muito, mas muito prazer...
Ele tirou a roupa e deitou-se sobre mim. Ai que macho gostoso. Meu dono urso. E eu, apenas a empregada, uma fêmea louca pra ser amada e devorada por aquele homenzarrão tarado.   Ele me abraçou, me apertou e a todo o momento ficava a perguntar se eu estava gostando. Pra responder pegava sua mão e colocava no meu pau. Aí eu questionava: - você acha que estou gostando ou não? Ele se fazia e desentendido e dizia que queria ouvir eu falando. Claro, faz parte do clima de sedução desse homem safado e sedutor.

Nesse roça daqui, roça dali, logo eu estava com seu pau na minha boca e o meu na dele. Mais um pouquinho e eu estava rebolando na sua pica. Enquanto isso ele molhava os dedinhos e alisava meus mamilos. Eu olhava pra seu rosto, com aquele lindos olhos negros, carinha de dengoso, barba linda de homem gostoso. Para tudo. Que tesão!  Quase gozei, mas me controlei. Enquanto estávamos no bom do amor, o telefone tocou. Ele ordenou que eu atendesse. Sim senhor, vou atender imediatamente. Levantei, empinei a bunda e atendi. Alô... Ai, ui, ele veio por trás e me penetrou. Como entendi o que ele queria, continuei falando ao telefone. Do outro lado um cliente que já conheço e gostaria de uma festinha a três, pois leu num dos meus relatos a história. Calma, calma!!!

Não pense que ele já veio e participou. Ele só queria informações, mas meu amado homem comedor atrás de mim, queria que eu o chamasse. Fiquei explicando pro cliente o que estava acontecendo, este do outro lado da linha começou a ficar excitado e disse que já iria  se masturbar. Oh, que sacanagem... Enquanto isso eu só levava muito pau no rabo. Deixei o telefone fora do gancho um pouco para meu cliente ouvir e voltei pra cama. Fiquei de quatro no cantinho e ele veio por trás de mim e continuou. Aí ele quis saber quando é que faríamos uma festinha assim. Ele estava a fim de me ver comendo um rabinho ou dando meu corpinho pra outro cara. Que safadinho hein? Entrei no clima e falei umas bobagens pra ele, que realmente se excitou muito. Então me colocou de franguinha assada e continuou a sova de pica. Agarrou meus tornozelos e mandou ver. Enquanto isso dizia pra eu continuar a falar que eu era sua putinha, empregada, escrava e ele meu senhor, dono absoluto, macho, homem, comedor... Fiz tudo isso, tal e qual ele adora. Eu gozei, me lambuzei toda, lambuzei até a cama. Ele logo em seguida também urrou, berrou e gozou muito. Que delícia ficar vendo sua carinha enquanto tinha aquele orgasmo total. Ah, que coisa gostosa. Peguei papel e limpei um pouco da bagunça.

Depois deitamos lado a lado e conversamos mais um pouco. No vai e vem da conversa, comecei a lamber um dos seus mamilos e a tocar o outro. Eu adoro isso em mim. Ele também. Então, simplesmente, ele se masturbou e gozou de novo. Aí, levantou, tomou uma duchinha e foi pra casa, pois ainda tinha um compromisso. Mas, agora ele estava bem leve e relaxado. Me deu um beijo e diz que em dezembro quer me ver de novo. De preferência com uma meia arrastão em mais um modelito bem show. Vou providenciar, prometi!





Em 18 de novembro de 2011 escrevi:


Homem intenso, prazer imenso...


O primeiro cliente de hoje foi alguém que lê há muito tempo meu blog, meu site, enfim, me acompanha pela internet... Já sentiu inúmeras vezes vontade de vir me conhecer, mas não teve coragem... Então, tudo o que ele fez nesse tempo todo que me viu pela telinha do seu computador, foi se masturbar e se imaginar fazendo muitas coisas safadinhas comigo. Quando sentia saudade de mim, corria para o computador me ver. Lendo minhas histórias ficava ainda com mais tesão. Mas, faltava a coragem de vir sentir-me pessoalmente.  Ensaiou muitas vezes E, enfim... Hoje, ele decidiu que era o dia... Então me ligou, pediu o endereço e logo estava aqui na minha cama abraçadinho comigo. Devo confessar a vocês, que eu adoro homens de cores e tamanhos diversos. Sou louca por sexo. E por esse homem eu senti prazer no momento que ele entrou.

Até então ele havia entrado dentro do meu apartamento... Mas quando entrou dentro de mim, uau. Vocês vão ler a seguir... Foi tesão sexual imediato. Deu aquela vontade louca de já tirar toda a sua roupa, deitá-lo na minha cama e comê-lo todinho o mais rápido possível... Entenda o comer neste caso, com a boca e com o cuzinho, rs...

Mas, controlei meus impulsos e prestei a atenção devida à sua fantasia.  Por exemplo: tive que respeitar sua timidez e de repente aquela gozada muito rápida de alguém que estava por um triz. A primeira vez de uma pessoa que está insegura precisa ser tratada com muito tato,  segurança e a destreza que quem domina o assunto... Claro, que eu respeito tudo, mas sempre do meu jeitinho bem safadinha... Ainda mais quando o homem é gostoso demais. E com o meu jeitinho eu o peguei, tirei a roupa e deitei-o na minha cama...

Pela sua excitação, acho que ele estava aprovando tudo.  Agora, ele estava frente a frente comigo, olho no olho, boca na boca, boca no pau, pau na bundinha. Ele me tocou, sentiu-me no seu corpo e eu o senti todo em mim...  Primeiro o básico 69... Ensinei-o a me chupar e, ele aprendeu rapidinho... Perguntei se ele também queria sentir meu pau na sua bundinha. Mas,  ele não quis ser passivo. Nem o dedinho eu enfiei... Pode ser que um dia, ele tenha vontade de experimentar, mas por enquanto não.

Ele me beijou, me abraçou, me apertou e eu comi o seu pau... Sim, sentei em cima com meu rabo apertadinho mas guloso e dei um jeito de comer aquela pica gorda. Seu pau grosso, entrou meio que me esfolando, mas logo se adequou. Então, rebolei, rebolei e deixei ele gemendo, tremendo e tendo um orgasmo imenso. Seu tesão foi intenso...

Ele adorou me comer e sentir meu pau bem duro latejando na sua mão.

Acho que pra muitos homens, sair com uma boneca, comê-la e sentí-la ficar com o pau duro, causa-lhes um prazer quase que inexplicável, estranho e ao mesmo tempo gostoso demais... Se alguns homens gozam quase que imediatamente quando sentem o prazer da parceira. Imagine então, quando eles veem esse prazer... Sim, numa boneca que foi passiva e gozou jatos fortes de leitinho. Leitinho que possa ter sido esparramado pela barriga, pelo chão ou mesmo preso  na pontinha da camisinha...

Foi algo parecido, o que posso  descrever do encontro com este homem que aqui esteve, sentiu.  Dei a ele o apelido de:  ''o homem intenso''... Amei o seu jeito de gozar... Foi realmente muito intenso. Que delícia certos encontros de prazer imenso... Eu fico de pernas moles... Fico feliz em proporcionar tal prazer, mas como no caso de hoje, eu fui presenteada pelos deuses do amor, com essa delícia que me fez também sentir muito prazer... 
  E, ainda ganhei um presentinho. As vezes, isso é muito bom... Não sei se é imenso ou intenso?  Ou as duas coisas ao mesmo tempo...







Em 16 de novembro de 2011 escrevi:


Macho de Calcinha


Fetiches e fantasias povoam a imaginação dos homens quando esses procuram uma boneca pra satisfazer seus desejos. Para muitos homens sair com uma boneca e fazer na cama tudo o que lhe vier à cabeça, não os deixam menos machos. O problema no caso aí, seria sair com um homem. Eles veem numa boneca, apenas uma mulher com pênis.
E o que dizer de homens que gostam de se travestir e mesmo assim não sentem tesão por homem? É algo que confunde a cabeça inclusive deles. Mas, uma fantasia bem dosada e realizada com os devidos cuidados não faz mal a ninguém, pelo contrário, melhora até a performance sexual, na hora ou, mesmo depois, quando ela vai servir de inspiração.

Por exemplo, tenho um cliente delicioso, com uma pegada maravilhosa de macho... Ele tem mais ou menos a minha altura, peludo e com mãos fortes e ásperas. É um homem rústico, como muitos que trabalham na mesma profissão dele.
Quando ele me liga, sinto um te são incrível. Gosto do seu jeito naturalmente bruto de ser. Sinto-me frágil com aquele seu jeitão de me pegar, me beijar, me apertar. Sua barba é bem cerrada e geralmente ela está um tanto crescida, mesmo que ele tenha feito pela manhã e acabo ficando toda lanhada, se não tomar algumas precauções.
Antes de qualquer coisa, ele sempre vai para o banheiro tomar uma ducha, mas ele toma sozinho... Ele não fica muito a vontade, quando estou passando sabonetinho no seu rabo. Testei e não deu certo. Mas, tudo bem, ele é acima de qualquer coisa, limpíssimo.
Fico na cama ansiosa esperando por ele, geralmente com meu pau bem duro, pois sei que vem uma sessão que me agrada. Ele se seca muito bem e vem com muita sede ao pote. Mas, aí tem um detalhe interessante: ele gosta de vestir uma calcinha. Pode ser qualquer calcinha, bem pequena. Seu pau está sempre muito duro e nunca fica dentro dela. Mesmo assim, ele vem pra cima de mim como um leão que vai devorar um a gazela. Nesses momentos eu me entrego, mas com as mãos meio que na defensiva pra evitar por exemplo ser toda arranhada com sua barba.

E, é muito delicioso ver seu corpão, que é lindo e másculo, mesmo com calcinha. Claro, é um tanto estranho, eu preferiria sem, mas se isso o faz feliz e desse jeito ele me faz também, o jeito é relaxar e gozar literalmente.

Um macho gostoso de calcinha e louco pra me lamber e me devorar. Sim, ele dá umas lambidas no meu pau... Seguro sua cabeça e faço movimentos leves pra meu pau ficar só na sua boca e evitar que ele o esfregue em seu rosto, senão ai, ai, ai... Fico com o pau esfolado. Mas, daí a pouco, ele me quer me comer com muita vontade... Ele deita na cama e eu sento no seu pau, duro feito rocha... Suas mãos mesmo ásperas e meio sem jeito massageiam meus mamilos pra meu delírio. Quando seu tesão aumenta muito, ele me puxa, fazendo-me debruçar sobre ele e roçamos nossas línguas. É muito tesão pra mim. Eu seg uro o máximo que posso, todo o meu leitinho. Mas, as vezes não consigo e encho a camisinha... Muitas vezes, eu cavalgo um pouco, mas depois fico de quatro. De quatro eu sinto todo o seu potencial. Suas mãos na minha cintura, firmes e bem apertadas, me seguram enquanto seu pau sai e entra diversas vezes sem errar o alvo. Uau, é demais, para quem gosta disso, assim como eu! Só sei que eu de quatro, com esta bunda redonda e enorme que tenho ( segundo ele, rs ) é extremamente para um macho como ele... Assim, quase que não demora muito pra ele gemer, urrar e gozar muito. Que delícia sentí-lo tendo um orgasmo enorme. Ele quase desmaia caindo na cama ao meu lado.

Depois de uns cinco minutinhos ele levanta, tira a calcinha e vai pro chuveiro. Sai, veste a roupa, me dá um beijo e se vai todo feliz. Deliciosamente recomposto, agora com sua cueca por baixo da calça jeans. Fico apenas observandom cada detalhe e apaixonada por aquilo tudo. Que delícia de macho, que não perde a pose e nem o traquejo, mesmo usando uma calcinha.






Em 15 de junho de 2011 escrevi:
Fantasias de Clientes: ''Eu, ele e ela"...

No começo da noite de hoje, acabou a sensação de frio, pelo menos aqui dentro do meu apartamento, pois recebi visitas que esquentaram o clima. Veio para um encontro quente, um casal que já conheço há alguns anos e já contabilizamos umas boas festinhas. Eu, ele e ela na minha cama brincamos com muito tesão e o que era frio, esquentou.. Eu os recebi com uma roupinha bem sexy e aproveitei para pedir para eles tiraram umas fotos minhas, as quais seriam minhas primeiras fotos de junho 2011. Ela clicou, ele clicou e as fotos ficaram ótimas. Logo em seguida, guardei a câmera digital e tirei a roupa, me deitei na cama e eles vieram em seguida. Fiquei de joelhos e ele ficou com meu mamilo direito, enquanto ela com sua linguinha safadinha tomou conta do meu mamilo esquerdo. Eu comecei a me masturbar sentindo aquelas linguinhas ávidas de tesão nos meus biquinhos já bem durinhos. Alguns minutinhos depois estávamos roçando nossas linguinhas. Três linguinhas bem safadinhas se entrelaçando, enquanto mãos nada bobas tocavam nossos corpos... Neste momento, meu pau já estava bem duro. Eu de pau duro, ele também e ela cheia de tesão. Eu deitei na cama, ele deitou ao meu lado e ela caiu de boca no meu pau. Ele adorou ver aquilo tudo e se masturbou freneticamente. Ela, bem safadinha, caprichou numa gulosa. Olha, muitos homens já chuparam meu pau, mas poucos conseguiram fazer uma chupeta gostosa como a dela. Realmente eu não tenho um tesão específico por mulheres, mas quando tem um gatão junto, como ele o marido, ela, a safadinha ficou muito benvinda... Ela chupou muito, com maciez e pressão perfeitas. Ao meu ladinho, com sua linguinha na minha, ele estava com um tesão incrível. Falei quase sussurrando no ouvido dele que ela era uma ótima boqueteira. Ele apenas disse que sim, ele sabia que ela chupava muito bem, ela fazia isso todo dia no seu pau... Nem todo o homem tem essa sorte...

Ele quis mais ação. Ela ficou de quatro e eu a penetrei por trás... Bombei bastante, enquanto ele ficou olhando por todos os lados possíveis, enquanto continuava a se masturbar com voracidade. Mudamos de posição. Agora ela deitou de franguinha assada... Aí eu meti gostoso, enquanto ele abria as pernas da safadinha, pra ver meu pau entrar... Bombei mais um pouco e ela já toda molhadinha teve um orgasmo delicioso. Ela estremeceu e começou a gemer alto, tão alto que pedi pra que ele a beijasse e acabasse com aquela gritaria, rs... Enquanto ela se refazia, ficamos conversando um pouco. Eu continuava com meu pau duro e sugeri que continuássemos a transa, pois tínhamos que aproveitar meu tesão. Ele veio ao meu lado, chupou mais um pouco meus mamilos e passou sua linguinha na pontinha da minha. Ela continuou deitada... Ergui novamente as pernas da safadinha e comi mais um pouquinho...

Ele quis ainda mais ação. Deitou na cama e pediu pra que eu e ela chupássemos o pau dele. Eu pedi pra ela ficar de quatro pra mim enquanto abocanhava o pau do seu marido. Eu fui por trás dela e fiquei metendo na bocetinha quente dela e olhando para a cara de tesão dele. Ele delirando, eu falando algumas bobagens, ele quase gozou. Aí eu saí detrás dela e foi a minha vez de chupar a pica dele. Caprichei na gulosa, ele elogiou. Quase perguntei quem chupava melhor: eu ou ela? Mas me contive, afinal ele poderia ficar sem saída... Mas, digamos que tanto ela, como eu, sabemos chupar muito bem. Ele também sabe, não tanto como nós duas, mas sabe... Logo em seguida pedi se eu podia sentar na sua pica. Ele deixou, é claro... Ah, se não deixasse, eu estava doidinha de vontade... Eu fiquei em pé, fiz um charme e sentei... Logo estava subindo e descendo, cavalgando bem gostoso a pica dele. Ela ao meu lado, lambia e massageava meus mamilos. No sobe e desce eu também me masturbava e estava com meu pau duro, quase explodindo. Aí ele disse: - Goza pra mim, Drikka! Não demorei nenhum um pouquinho pra lambuzar a barriga dele com meu leitinho. Ela já havia gozado, eu também. Agora só faltava ele. Então ela disse pra que eu ficasse de quatro, pra ele me comer, pois ele adora ver meu bundão... Empinei para ele apreciar melhor e senti no seu pau bem duro, toda a sua vontade de me comer de quatro. Ela ao lado o beijava e pedia pra que ele gozasse também... Vai, vai gostoso, enche o rabo dela... Não demorou nadinha e ele gozou muito. Tirei a camisinha cheia de leitinho... Foi uma transa deliciosa, arriscamos a comentar que acho que foi a mais gostosa que protagonizamos. Eu, ele e ela transamos com muito tesão e todos gozamos sem frescuras, claro só com alguns gemidos, mas devidamente solucionados com beijos dele e dela... Antes deles saírem já meio que agendamos outra festinha. Acho que vai ser um pouco diferente da de hoje, mas os detalhes picantes,  quem sabe eu conte num outro relato se a transa realmente acontecer...






Em 06 de junho de 2011 escrevi:
Brincando de chupar pirulito


Foi no finalzinho da tarde desta segunda-feira fria em Curitiba, quando já estava até cansadinha, pois alguns clientes tinham vindo brincar comigo e eu, havia feito de tudo um pouco, quando recebi uma ligação de alguém que gostaria de vir me conhecer. Depois de acertamos os detalhes fiquei a esperá-lo. Ele demorou um pouco porque se perdeu aqui por perto e com o congestionamento normal neste horário, achei até que não viria mais. Mas ele veio. Gostei dele de cara e, acho que ele gostou de mim. Como estava limpinho e cheiroso, não precisou do banho e então já pulamos pra cama. Cama quentinha devidamente aquecida pelo lençol térmico. Que delícia de calor, mas ele estava mais quente que o lençol... Deitou-se de barriga pra cima, olhou pra mim e ficou esperando pelo meu ataque... Meio tímido disse que havia tido apenas uma experiência e não sabia como proceder agora. Nem o deixei se explicar muito e deitei-me sobre ele. Comecei roçar meu corpo no dele que logo se acendeu ainda mais... Encostei meus lábios nos seus, mas fiquei mais na insinuação do que num beijo propriamente ardente. Senti que ele estava pronto. Coloquei camisinha no meu pau e disse pra ele chupar meu pirulito. Ele meio sem jeito logo estava chupando super bem. Fiz o mesmo no pau dele e poucos minutinhos depois estávamos fazendo um 69. Pois é, estávamos brincando de chupar pirulitos... Eu chupo bem... acho que ele também aprendeu...

Pra ficar ainda melhor, pedi pra que ele deitasse de barriga pra baixo pois eu gostaria de fazer uma massagem bem safadinha nas suas costas e ... Ele virou-se e ficou bem do jeitinho que eu gosto para poder deitar-me em cima e esfregar-me feito uma cobrinha. Deitada sobre ele encostei minha línguinha na sua orelhinha e mordi bem de leve, depois passei-a pela seu ombro, nuca e pescocinho. Senti que ele estava arrepiado e gostando dos meus carinhos ousados. Mais ousada ainda fui, quando desci minha linguinha pelas suas costas e parei em frente a sua linda bunda. Aliás, que bunda perfeita! Bem, daquelas que adoro, que adoro ficar comendo com o olhar... Mas, nessa não fiquei apenas olhando. Com as mãos abri suas nádegas e com a pontinha da língua encapadinha fiz carinhos de leve ao redor do anelzinho rosado, para depois entrar um pouquinho. Fiquei excitadíssima e louca pra devorá-lo. Debrucei-me sobre ele e perguntei se poderia colocar a cabecinha do meu pau no seu buraquinho. Ele titubeou um pouco, mas deixou, desde que eu fosse bem carinhosa, pois ele achou meu pau um pouco grosso, rs... Com jeitinho lambuzei bem com lubrificante e brinquei com o dedinho, pondo e tirando bem devagarinho. Realmente meu pau estava muito duro, culpa dele que me me encheu de tesão. Com a cabecinha encostada no seu buraquinho, não forcei, deixei apenas que deslizasse naturalmente. Deliciosamente deslizou pra dentro um pouquinho. Parei porque ele disse que estava doendo. Tirei, brinquei de novo e insisti mais um pouquinho e, mais um pouquinho depois eu estava pondo e tirando, agora o meu pau do seu buraquinho.

Depois de me divertir comendo seu rabinho, quis deixá-lo provar o meu também. Queria agora aquela gostosura que era seu pau para meu guloso cuzinho saborear cm por cm. Lubrifiquei -me bem, fiquei em pé sobre ele e me abaixei bem devagarinho até que senti que seu pau estava todinho dentro de mim. Apenas fiquei no movimento de sobe e desce, aproveitando para fazer uma ginástica para as pernas e por que não, para o anel também. Ele adorou. Quando cansei, pois esta posição é só pra atleta sexual mesmo... Acho que sou uma... Assim disseram os muitos que me ajudaram no exercício. Entao fiquei de quatro na cama e ele veio por trás, me agarrou na cintura e meteu com gosto. Por incrível que pareça, já estávamos até suando, rs... Aí saímos da cama, ficamos frente a frente e nos masturbamos, envolvidos num sofreguidão de ansiedade e volúpia... Que delícia! Que vontade de gozar! Mas segurei... Fiquei de quatro na beiradinha da cama e ele veio por trás de novo e ficamos nos vendo pelo espelho. Quando ele cansou, pedi pra que deitasse na cama de novo.  Rapidamente sentei em cima, mas agora melhor posicionada, para não cansar minhas pernas. Quase gozei de tanto prazer...

Como era sua primeira vez, pensei em fazer-lhe gozar de um modo que ainda não conhecia. Afinal gozar comendo ele experimenta todo dia, mesmo que não seja meu cuzinho, claro. Mas, enfim vocês entendem o que eu quero dizer não é? Deitei-me na cama com o pau duríssimo e ele sentou em cima de mim. Ficamos brincando um pouco. Pedi então pra que ele se masturbasse e gozasse na minha barriga... Assim ele fez e teve um orgasmo perfeito com muito leitinho condensado sobre mim... Ele me olhou com uma carinha deliciosa e disse que tinha sido ótimo. Eu concordei com ele pois só eu sei muito bem como é gozar assim, pois por pouco eu não havia gozado em cima dele, mas preferi que ele tivesse esse gostinho desta vez... E foi sua primeira vez assim... Depois conversamos um pouco sobre diversos assuntos... Ele é uma pessoa superinteressante e conversa muito bem.... Ele é do babado... 




Em 15 de maio de 2011 escrevi:
Moreno devorador

Sexta-feira à tarde quase 18 horas. Tinha acabado de chegar do salão, com unhas feitas num rosa clubber. Me preparava para ir ao supermercado comprar algumas coisas básicas quando tocou meu celular. Era alguém do estado do Rio, um velho conhecido que de passagem por Curitiba, gostaria de me ver. Me preparei com uma roupinha sexy e em pouco minutos ele chegou. Que delícia revê-lo. Mais um fluminense delicioso e um mestre na arte de proporcionar prazer. Rapidamente tomou uma duchinha e veio pra cama louco pra me devorar como sempre fez nas outras vezes que aqui esteve, mas parecia que desta vez ele estava mais atrevido, até com um olhar mais safadinho... Ele, um morenão grandão, sexy e com uma boca com lábios carnudos deliciosos.

Aquela sua boca gulosa já veio percorrendo meu corpo todo, me arrepiando e até me surpreendendo. Eu primeiramente fiquei deitada de frente e ele por cima de mim.
Que beijo gostoso, que pegada sem igual. Daí a pouco me virou na cama, me fez ficar de quatro e devorou meu cuzi nho com boas linguadas que eu nada pude fazer, além de gemer. Chupou minhas bolas, puxou meu pau pra trás e continuou a me devorar. Tentei escapar, mas ele não deixou, quis mais e mais, eu quase gozei com tanto prazer. Quando consegui me desvencilhar, fiz ele deitar e eu comecei a devorá-lo. Deitei-me sobre ele, beijei aquele bocão e fui descendo, tal qual há pouco ele fizera em mim. Com carinha de safada, olhei pra ele e pedi se ele gostaria que eu lambesse seu cuzinho também.
Ele nem respondeu e virou-se e ficou de quatro. Me ajoelhei no chão ao lado da cama, encapei minha língua e comecei a comê-lo com a linguinha. Lambi, entrei pra dentro e alisei suas bolas e seu pau que estava duríssimo. Duríssimo, desde que ele chegara por sinal. Mais atrevida, pedi se ele gostaria que eu colocasse a cabecinha do meu pau no seu cuzinho. Ele meio que titubeou, mas consentiu. Lubrifiquei seu cuzinho e aos poucos fui colocando a cabecinha do meu pau, que logo entrou... Ele foi pra frente, mas logo voltou e eu continuei a comê-lo. Aos poucos meu pau entrou todo naquele bundão. Novamente ele me devorou, sim, agora devorou meu pau. Pelo jeito ele gostou da brincadeira, pois pediu pra que eu levantasse e deitasse de barriga pra cima no cantinho da cama.
Ele todo grandão veio por cima, segurou meu pau bem duro e sentou-se até meu pau sumir dentro dele. Seu peso ficou apoiado numa das suas pernas no chão e a outra sobre a cama. Safadinho ele né? Sabia de tudo. Nas últimas vezes que aqui esteve, ele foi devorador, mas mais limitado, hoje continuava a me surpreender.
Minutinhos depois eu o fiz deitar de barriga pra cima, coloquei um travesseiro sob suas costas e ergui suas pernas. Agora ele estava de franguinho assado. Antes de tudo chupei mais um pouco a sua pica e me masturbei para meu pau ficar bem duro. Quando senti que estava no ponto, entrei pra dentro. Novamente seu cuzinho me devorou. Uau, que mordidas seu cuzinho dava no meu pau!!!
Simplesmente, com seu cuzinho mordendo meu pau daquele jeito e eu olhando sua cara deliciosa de devorador, simplesmente gozei. Nem acreditei, dificilmente isso acontece, mas enfim...

Levantei-me meio com as pernas bambas, mas que nada, ele não havia gozado e queria me devorar mais. Simplesmente sentei em cima de seu pau. Ele me segurou pelos braços e meteu, me ergueu no seu pau diversas vezes até gozar. Sim, gozou muito enquanto eu subia e descia plugada na sua pica. Saí de cima, deitei-me ao seu lado e ele me abraçou.
Vem cá, descanse aqui ao meu ladinho. Ele continuou me amassando, me beijando e levemente ainda me devorando. Eu quase adormeci nos braços daquele homenzarrão forte, safado e ao mesmo tempo macio, amável, cheiroso e agradabilíssimo. Ficamos um tempinho assim, ele deu-me mais uns beijos e levantou-se, correu pro chuveiro, tomou uma ducha e saiu, até apressadamente pois em menos de 1 hora seu voo saíria para o Rio.

Feliz, saciada e um pouco dolorida pelos apertos fiquei ainda na cama, meio que recobrando as forças, mas sentindo que havia sido amada, devorada por um moreno delicioso, que me mostrou na cama, como é que se faz um sexo gostoso e sem frescuras. Não sei quando ele voltará, mas quando estiver em Curitiba, terei imenso prazer em atender esse delicioso fluminense.





Em 11 de maio de 2011 escrevi:
Na medida exata do seu prazer


Com certeza por causa do site e principalmente dos relatos eróticos, tenho muitos fãs espalhados por aí. Muitos me escrevem, me parabenizam pelo site e pelo conteúdo do mesmo. Dizem que gostariam muito de sair comigo, mas também se contentam em apenas ler e ver minhas fotos comportadas ou também aquelas em que estou em ação. Falo isso principalmente para os que estão distantes. Claro, que muitos desses leitores, quando estão em Curitiba, me ligam. Nem todos eu consigo atender por um motivo ou outro, mas quando dá certo, fico feliz, como estou hoje depois da visita de um fã, leitor assíduo dos meus escritos e agora acho que, mais um cliente, diz ele, de carteirinha... Mais um gostoso homem de São Paulo. Já havíamos nos correspondido por e-mail e ele escreveu que estando aqui me ligaria. E, hoje ele estava em Curitiba.

Logo no começo da tarde ele me ligou, estava num Shopping aqui perto e, por sorte me pegou bem sozinha. Que bom,  logo ele chegou para me conhecer na real. Foi uma grata surpresa, pois senti uma atração imediata por ele e vice-versa. Se bem, que ele já me conhecia, pelo site. Quando me viu, disse que eu era melhor pessoalmente... Não sei se foi pra agradar, mas se foi, ele disfarçou muito bem no tempo todo em que estivemos juntos.

Ele tomou uma duchinha, mas eu não dei aquele banho que sempre conto. Ele disse que não precisava... Mas, realmente não foi preciso, pois ele estava limpinho, cheiroso e perfumado, eu conferi e cheirei, rs... Pra que melhor né? Um super paizão, muito bem articulado, sexy e muito safadinho. Logo nos agarramos na cama e, ele durante a transa toda foi somente elogios. Então, cada coisa que eu fazia, ele ficava admirado e não me poupava de ouvir frases deliciosas... Eu fui mandona o tempo todo, mas no meu jeito prático de conduzir uma transa. Ele adorou. E foi extremamente obediente, atencioso sem deixar de ser excitante... Pra começar nada melhor que o bom e velho 69, que quando é bem feito e com uma pessoa como ele, é sempre muito, muito bom.

Logo mais, pedi pra ele deitasse meio de ladinho e deixasse eu observar sua bunda. Ele deitou-se como pedi e, ficou fazendo movimentos de sobe e desce, apenas para meu prazer. Sim, eu fiquei com meu pau muito duro vendo aquilo tudo e com permissão pra aproveitar. Minha língua logo lambeu seu buraquinho, que ele aprovou dando bons e altos gemidos. Uau. Com jeitinho, lubrifiquei seu cuzinho e aos poucos deitei-me sobre ele e fiquei esfregando meu corpão no seu. Ele gemeu muito mais e mais ainda, quando o penetrei. Uau, Drikka, como você realmente sabe fazer! Não me enganei em te procurar... Eu continuei bombando. Tirava, dava uns tapinhas na sua bundinha, deixava meu pau mais duro e enfiava novamente. Ele apenas gemendo, tive que aumentar o volume do som... Ahhh, uhhhh.... Fiz ele mudar de posição, deixando-o agora em pé na cama. Ele logo sentaria no meu colinho. Já que ele estava em minha frente e em pé, chupei mais um pouco seu pau, que delícia!!! Então ele sentou no meu colinho e disse que eu tinha o pau na medida exata do seu cuzinho. Subiu e desceu várias vezes e quase gozou de tanto tesão. Mudamos novamente de posição, agora ele ficou de franguinho assado. Aí eu me diverti e ele também. Inclusive pediu pra que eu pegasse um espelho pra ele verificar detalhes. Adorou se ver. Adorou ver o cuzinho, depois que eu tirei meu pau de lá, pois ficou aquele buraquinho gostoso, de cuzinhos bem apertadinhos. A transa continuou deliciosa e, ele com vontade de gozar. Aí pediu se poderia comer meu cuzinho... Claro, é pra já! Sentei em seu colinho. Assim, fiquei um tempo subindo descendo, olhando para seu rosto sexy e ouvindo seus elogios sempre carinhosos. Saí de cima do seu pau. Ergui suas pernas e o comi de novo. Ele arrancou a camisinha do seu pau e disse para eu bombar que ele iria gozar. Bombei e ele gozou muito, se lambuzou todo, além de gritar um pouco. Abafei seu berro debruçando-me sobre ele e dando-lhe aquele beijão!

Depois de refeito, pediu a senha do site, inclusive lhe mostrei um pouco. Ele reiterou sua alegria em me conhecer.  Disse ele: - foi bom ter vindo te conhecer e saiba que agora tenho um motivo prazeirozo pra voltar pra cá!!!... Espero que sim. Não lhe dei um apelido, mas o título desse relato foi combinado. Assim vou saber quem é, basta ele ligar e comentar a respeito.





Em 07 de abril de 2011 escrevi:
Meu adorável safadinho Super Pe


Já faz muito tempo que ele apareceu por aqui, pela primeira vez... Depois que viu o mergulhador e a Kikka tirarem fotos minhas, também ele veio com a sua câmera digital. Mas, antes disso ele já colecionava minhas fotos. Ele sem dúvidas é o meu fã nº 1, pois tem o maior acervo de fotos minhas. Inclusive com algumas, que nem eu mesma tenho mais. Em relação aos outros, que gostavam de tirar fotos minhas e outras em que estivéssemos fazendo sexo, o Super Pe se diferenciou, pois sempre tirou fotos só minhas...  Em todas as que tiramos nos nossos inúmeros encontros se apareceu alguma parte do seu corpo, como sua pica em minha boca, deve ter sido em uma ou outra somente. Seu intuito sempre foi de valorizar o meu bumbum, mas não podia ter ensaio em que não aparecesse meu pau também. Outra coisa que ele adora são sapatos, de preferência scarpins. Uma foto sensual em que aparece o sapato já é motivo para ele me homenagear muito, quando não está comigo. Ele é uma delícia, não vou descrevê-lo porque sei que ele é muito discreto, mas eu sinto uma atração sexual incrível por esse homem gostoso, sexy, fogoso e safado... Enquanto tiramos fotos, pois nossas transas sem fotos, não existem, eu também aproveito da situação para me excitar e aproveitar do seu corpitcho... Ele chega, nem tira a roupa e já começa a me fotografar. Claro que já estou devidamente com modelitos e de sapatos a sua espera. Conforme clica minhas poses, caras, bocas e sapatos, ele começa a suar. Se estiver com algum casaco, é a primeira coisa que tira. Geralmente aí eu começo a ficar mais safadinha e digo que preciso de um incentivo para me excitar enquanto ele bate fotos. Ele então baixa a calça pela metade das pernas e fica só de camisa ou camiseta, cueca e ainda com suas botas. Pode até parecer hilário, mas ele se movimenta aqui dentro assim. Sabe muito bem tirar fotos... Mas eu quero mais, peço então para ele baixar a cueca também. Seu pau já está super duro, claro que já fica assim, desde que ela entra e me vê... Então, eu coloco uma camisinha e dou umas lambidas. Ele continua pedindo pra eu fazer poses e então começa a se masturbar. Eu fico só olhando seus movimentos pelos meus espelhos na parede... Adoro vê-lo de camiseta e, com cueca sobre as calças pela metade das pernas. Adoro ver seu rabo lindo enquanto ele se masturba e me devora com o olhar... A essas alturas já tiramos muitas fotos e eu já estou cheia de tesão. Coloco uma camisinha no meu pau também, fico sentada na cama e ele se ajoelha no chão pra me chupar. Enquanto ele se ajoelha, eu fico apenas vendo tudo pelo espelho. Aquele tesão de homem com as calças arriadas, vai se abaixando, mostrando sua linda bunda enquanto se ajoelha pra me chupar. Eu fico gemendo, massageando meus mamilos, com o pau bem duro na sua boca. Eu também me masturbo pedindo pra ele fazer algumas poses, mas são apenas para meu prazer. Adoro quando ele se encosta na parede e se agacha de leve mostrando seu lindo rabo. Vendo-me super excitada, ele volta a fotografar. Em seguida, eu peço pra ele tirar toda a roupa. Ele fica apenas com a camiseta, geralmente branca. Que delícia vê-lo só de camiseta branca, pelado de pau duro a desfilar aqui dentro. Eu mudo algumas vezes de modelito, mas tenho que estar sempre de sapatos, seu maior fetiche. Inclusive já ganhei vários pares de presentinho... Daí a pouco, ele deixa a câmera sobre a cama e então começamos a nos agarrar. Fazemos um 69 delicioso, ora eu por cima, ora eu por baixo e vice-versa. Depois fazemos troca-troca, primeiro ele me come e depois eu o como. Quando estou comendo geralmente eu o faço gozar, com meu pau em seu rabinho. Mas, claro que já gozei com ele me comendo e ele, também já gozou num dos sapatinhos. Sua imaginação é extremamente fértil, as vezes não consigo acompanhar, rs... Nossas transas são sempre ótimas, quentes e bem registradas por ele. Quando menos espero, ele me liga e diz que é ele. Rapidamente tenho que preparar-me para o show. Um show de muito prazer com esse delicioso Super Pe, meu adorável safadinho... Como ele esteve aqui em dezembro, por esses dias, ele já deve estar pintando, para me pintar, ou melhor, me fotografar.


Abaixo duas fotos clicadas pelo Super Pe...



bysuperpe_natal2010

























bysuperpe_dezembro_2009






























Você pode ver mais fotos clicadas pelo Super Pe na páginas: "Slides Strip" e "Novo Ensaio Pe"... Procure no índice aí no lado esquerdo, onde estão todas as páginas do site...




Em 16 de março de 2011 escrevi:
Tesão numa tarde de verão


O celular tocou hoje por volta do meio-dia, eu tinha acabado de sair do banho. Um fã do site gostaria de me conhecer e participar de um relato erótico. Primeiramente ele disse que até que enfim tinha conseguido falar novamente comigo...  Por vários motivos nosso encontro não havia dado certo, mas nada impediu hoje... 13 horas em ponto ele chegou. Quando abri a porta fiquei até surpresa. Ele com um rosto andrógino, meio tímido entrou e ficou me olhando. Pensei comigo que ele gostaria de se montar, pois se colocasse um peruca, ficaria uma linda cd. Rapidamente disfarcei a minha surpresa pedindo se ele gostaria de tomar um banho. Ele falou que sim e já foi tirando a roupa. Ficou só de cueca, logo percebi que ele já estava de pau duro. O acompanhei até o banheiro. Ele começou a tomar a ducha. Já fui atrevida e pedi pra ele empinar a bundinha, pois eu queria passar meu sabonetinho. Ele fez e, no que eu comecei a passar o sabonetinho, ele gemeu de tesão. Seu pau continuava duríssimo. Ele estava gostando sem dúvidas, apesar da timidez. Quando ele chegou na cama, ficamos frente a frente nos tocando. Eu segurei no pau dele e disse que ele era safadinho pois estava de pau duro há tempos. Ele segurou no meu e disse que eu também era, pois da mesma forma estava excitada. Eu ri dizendo que pela minha história isso era óbvio, eu não via a hora de estar numa sessão de sexo com ele... Eu então conduzi a transa. Perguntei se ele gozaria rápido, ele disse que não saberia responder, mas achava que sim. Então primeiramente você vai brincar com o meu pau e depois iremos para o seu. Certo! Primeiramente fiz ele me chupar. Depois pedi pra que ele ficasse de quatro na cama. Passei a língua no seu rabinho. Realmente ele adorou, gemeu de tesão... Depois peguei lufricante e passei no seu cuzinho. Meu pau realmente estava bem duro e fui devagarinho entrando nele... Ele relaxou e minutinhos depois eu havia enfiado tudo e estava fazendo movimentos de entra e sai. Até me empolguei, quando ele pediu pra eu ir devagar. Pedi desculpas e mudamos de posição. Ele ficou em pé e sentou no meu colo. Ficou um pouco assim e pediu pra mudarmos de novo, pois ele não era atleta e essa posição era desfavorável para ele. Então de franguinho assado. Sim, nessa posição ele se sentiu bem mais a vontade. Depois de esfregar bastante meu pau no seu tunelzinho, achei que já estava bom pra uma primeira vez. Pedi se estava bom, ele disse que sim e ainda perguntou se agora poderia comer o meu cuzinho. Claro, adoro... Já o deitei  na cama e sentei em cima da sua pica, dura, dura, e, estava assim desde que ele chegara. Não era um pau muito grande, mas grosso e saliento de novo que, muito duro. Sentei e cavalguei como gosto. Ele pegou nos meus mamilos e aguentou firme as mordidas do meu cuzinho guloso... Ele gostaria de me comer em todas posições possíveis. Fiquei então de quatro. Ele socou muito. Depois fiquei de franguinha assada. Novamente ele enfiou muito e disse que comer era melhor que dar, rs... Uau, já percebi que ficaria esfolada. Eu quase gozei, mas segurei, não sabia do time dele e não podia deixá-lo de repente na mão... Fiquei de quatro na beiradinha da cama e ele veio pra mais uma sessão de mete-mete ou esfola-esfola. Eu já estava com o rabinho pegando fogo, com vontade de gozar e ele nada... Vamos fazer outra coisa... Fiz ele deitar na cama e comecei a chupá-lo, colocando levemente meu dedinho no seu cuzinho. Ele quase chegou, mas disse que como havia segurado seu gozo em determinado momento, agora estava difícil. Não o pressionei, pois eu estava gostando, mas não queria que ele saísse sem gozar... Chupei e masturbei muito seu belo pau duro. Suada e cansada pedi pra que ele se masturbasse. Assim ele o fez. Enquanto ficou se masturbando, eu coloquei mais uma camisinha no meu pau que estava bem duro e o enfiei na sua boca. Acho que isso o excitou muito, pois ele em seguida muitos jatos de porra sobre sua barriga. Eu não gozei, mas tudo bem, numa primeira vez, quando não sei o time do parceiro, isso pode acontecer... Importante foi ele gostar, pois assim com certeza voltará. E quando voltar sei que vai ser bem melhor, eu não vou ficar sem gozar, rs... Depois de prontinho pra sair, ficamos conversando sobre o que acontecera. Ele disse que tinha saído tudo perfeitamente, mas ele gostara muito da minha linguada e do meu cuzinho, deixando meio subentendido que ser passivo foi só uma curiosidade que poderia não se repetir, rs... Então conversamos sobre o título do relato. Foi sugestão dele " sonho de uma tarde de verão". Achei muito romântico e quase o nome de uma obra de Shakespeare. Mudei então pra "tesão numa tarde verão", que ficou bem mais apropriado, não acham? E tesão foi o que não faltou... Verão, bem, apesar de que hoje não fez  muito calor, mas estamos ainda dentro da estação, pelo menos até no próximo domingo, quando então inicia o outono de 2011 no hemisfério sul... Chamei meu gatinho de Marcelo Mastro, pois ele me lembrou um ator carioca que faz filmes pornôs gays...




Em 17 de fevereiro de 2011 escrevi:
"Será que apaguei mesmo seu fogo?"

Ele chegou de mansinho, me olhou, sorriu e tentou disfarçar seu nervosismo. Conversamos um pouco e ele começou a ficar mais a vontade. Primeiramente foi ao chuveiro, mas eu não fui dar o banho que alguns adoram. Até quem sabe porque ele me dissera que era somente ativo. Deitei na cama e fiquei a esperá-lo. Ele veio com a toalha envolta de sua cintura, mas eu podia perceber o volume que seu pau fazia. Eu de joelhos na cama fiquei apenas o observando. Ele deu a volta e se achegou até mim. Fui para perto dele, puxei a toalha e disse que queria saber o que tinha embaixo dela, que estava fazendo tanto volume. Ele deu um sorrisinho maroto, quando tirei a toalha, peguei seu pau e comecei a acariciá-lo. Uau, que bela pica! Então ele me abraçou e estendeu a mão e pegou no meu pau também, que estava começando a endurecer. Nesse momento ele me disse que era a primeira vez que estava fazendo isso. Não sabia o que iria acontecer, mas estava gostando de estar comigo. Perguntou se podia me beijar e eu disse que sim. Nos beijamos e começou entre mim e ele um tesão inexplicável, quase que inenarrável, mas vou tentar ser o mais fiel possível. Seu jeito, seu cheiro, seu olhar... Enfim ele acendeu um tesão em mim sem igual. E, eu tenho certeza que ele também gostou da situação que se desenhava... Deitamos na cama e fizemos um 69. Eu já estava com seu pau na minha boca, enquanto ele ainda pegava no meu e questionava se saberia chupar. Eu apenas disse, faça como estou fazendo. Ele se saiu bem, acho que sim, afinal meu pau estava bem duro e eu me deliciava na dureza do seu. Enquanto eu chupava sua pica, percebi que sua bunda era linda, perfeita, peluda do jeito que gosto. Interrompi o 69 e pedi pra que ele deitasse de bruços pra eu fazer uma massagem. Prontamente ele ficou. Um belo homem quarentão, másculo e bem macho deitado na minha cama de bruços. O que eu queria era simplesmente admirar seu belo trazeiro e deitar-me sobre ele, mas ele n a verdade gostaria que eu fosse mais atrevida. Deitei-me sobre ele e comecei a me esfregar. Meu pau bem duro já estava com camisinha. Fiquei me roçando nele com meu pau entre suas nádegas apenas na massagem. Lambi pertinho do seu pescoço, cheirei seu cabelo e desci meu rosto ao lado do dele e roçamos também nossas línguas. Fiquei a brincar um pouco assim, mas logo em seguida, coloquei uma camisinha na minha língua, separei suas nádegas e cutuquei seu cuzinho. Percebi que ele ficou arrepiado. Brinquei um pouquinho e voltei a deitar-me sobre ele. Sussurei no seu ouvido que ele era delicioso. Senti que ele estava com vontade de experimentar algo novo. Perguntei se ele queria que eu colocasse a cabecinha do meu pau dentro do seu cuzinho. Ele disse que sim, desde que eu fosse bem devagarinho, pois eu estaria tirando a virgindade de um cuzinho. Com jeitinho lubrifiquei e comecei a penetrá-lo em slow motion... Quando entrou a cabecinha ele começou a rebolar e foi entrand o mais. Quase entrou todo. Aí ele pediu calma, mas não parou de rebolar. Pedi então pra que ele ficasse em pé na cama. Fiquei de joelhos na sua frente e ele ficou paradinho feito estátua.  Na sua frente, olhando nos seus olhos, comecei a chupar sua pica que estava duríssima. Com uma das mãos passei mais lubrificante no seu cuzinho, com a outra eu me masturbei. Quando meu pau ficou bem duro, deitei-me toda na cama e pedi pra ele sentasse no meu pau. Ele começou a se abaixar, segurou minha pica bem na entradinha e foi sentando, até que entrou quase todo. Não vai mais, disse ele. Fiz um pouco de movimento e entrou tudo... Uau, Drikka, você está me comendo! Sim, estou comendo você! Ele gemeu muito, mas com gemidos deliciosos de macho. Ao contrário de alguns que se sentem putinhas esse sentiu-se macho o tempo todo. Depois ficou de franguinho assado e ainda pediu um espelho pra verificar se era verdade... Peguei um espelho pequeno e ele viu meu pau entrar e sair do seu cuzinho. Viu também quando tirei todo o pau e ficou aquele buraquinho como em alguns filmes pornôs... Ele adorou a cena toda... Aí cansei. Agora eu queria sentar no seu pau. Olha, que aproveitei. Sentei, fiz ele massagear meus mamilos, que por sinal fez muito bem e voei na minha imaginação... Cavalguei muito, estava pingando suor, mas não queria sair de cima. Só saí pra ficar de quatro no canto da cama. Aí ele veio por trás. Pegada deliciosa de macho. Fiquei olhando ele me comer pelo espelho na frente e por baixo de mim, via no espelho atrás dele os movimentos de vai e vem da sua bunda. Aquela bunda deliciosa do meu bofão foi um up sem tamanho. Neste instante eu gozei. Eu ainda não queria, mas não deu pra segurar. Simplesmente gozei dando de quatro. Lambuzei o canto da cama e o chão. Ele sorriu e disse que ele ainda não havia gozado. Tudo bem, continue comendo e goze quando você quiser, rs... Ele continuou, mas meu rabo começou a arder. Saí da posição e atendendo meu pedido ele deitou-se na cama, colocou um travesseiro embaixo de suas costas e ficou de frango assado. Eu corri ao banheiro, lavei meu pau e voltei. Claro que meu pau estava meio gongado, mas coloquei outra camisinha e ainda consegui com jeitinho colocar dentro do rabinho dele de novo. Uma vez meu pau lá dentro, me ajeitei bem e comecei a masturbá-lo! Não demorou muito e ele gozou de maneira que ainda nem havia imaginado. Eu apenas disse que não podia privá-lo deste prazer, pois o que ele havia me proporcionado, me fazia sua devedora, rs... Quites no prazer, sentamos em frente ao computador e ficamos vendo algumas fotos. Conversamos mais um pouco e eu lhe disse que faria um relato erótico, ficamos comentando sobre títulos, que ele sugeriu "minha primeira vez" ou "uma primeira experiência", que eu descartei pois já utilizei estes títulos ou parecidos... Falei que seria algo como apagar meu fogo, ainda ele sorriu dizendo: - será que apaguei mesmo?.. Sim,  realmente ele apagou, pelo menos nesta tarde, rs... Satisfeita, depois saí bater pernas pela cidade, rs...




Em 07 de fevereiro de 2011 escrevi:
Macho putinha


Foi nesta tarde quente de segunda-feira que recebi a visita de um macho delicioso. Este foi nosso segundo encontro... Semana passada ele havia me ligado mas não conseguimos nos encontrar. Hoje deu tudo certo. No horário combinado ele chegou, todo machão, sexy e com uma carinha de safado que me deixou excitadíssima só de ver.  Ele estava mais gostoso do que a primeira vez, sua barba havia crescido... Adoro homem barbudo... - Oi minha linda, disse ele e já me deu um beijo, pra em seguida começar a tirar toda a roupa por causa do calor que fazia nesta tarde. Aí nada melhor que um banho. Lá foi ele para uma refrescante ducha. Estava embaixo do chuveiro quando eu perguntei se ele queria que eu passasse sabonetinho no seu rabinho. Ele sorriu e falou que estava louquinho de vontade pra me pedir isso, mas não sabia como, rs... Comecei a passar minha mão e o sabonetinho quando ele já se assanhou e comentou: - Drikka, eu vim aqui para te comer bem gostoso, mas ao sentir sua mão aí embaixo fiquei com vontade de ser putinha! Eu apenas sorri e disse que não havia problema , eu estava disposta a fazer o que ele quisesse, fosse ele macho ou putinha... Ele terminou o banho, se secou e veio todo afoito para a cama. Começou a se masturbar e não sabia direito o que fazer. Ficamos frente a frente na cama nos roçando, ele masturbou meu pau e eu o dele. Então ele pediu pra eu ficasse de quatro pra ele ver meu bundão. Falei que ficaria desde que ele desse um beijo no meu cuzinho e esfregasse sua barba nas bochechas do meu rabo. Ele me obedeceu perfeita e maliciosamente... Aí eu pedi pra que ele ficasse de quatro pra que eu fizesse o mesmo com ele. Ele me olhou assim meio desconfiado, mas ficou. Com jeitinho enfiei uma camisinha na minha língua, abri suas nádegas e fui lá dentro. Ele gemeu, adorou, mas logo virou-se, deitou-se de barriga pra cima e pediu pra eu chupasse seu pau. Falei que faria desde que ele deitasse sobre o travesseiro, segurasse suas pernas bem abertas e mostrasse seu buraquinho pra mim na posição de franguinho assado. Ele fez ainda com aquele olharzinho maroto, ainda meio inseguro... Eu enfiei a língua de novo no seu buraquinho e com o dedinho fiz massagens no anelzinho. Ele vibrou e gemeu de tesão. - Isso, Isso Drikka, nada é melhor do que essa massagem, pois dar o cuzinho dói! Assim é gostoso demais... Eu persuasiva disse que faria ainda melhor e sem dor... Encostei a cabeça do meu pau devidamente encapado no seu buraquinho. Fiquei de leve pressionando enquanto ele se masturbou e pediu pra que eu não fosse além da encostadinha. Tá bom! Só faço o que você quiser. Seu tesão era imenso, ele estava se consumindo de tanto tesão e masturbação. Não sabia se dava ou se me comia. Ele, meu macho delicioso, com cara de safado, mas com vontade de ser putinha também, porém hesitando bastante em assumí-la. Tentou, mas a segurou muito bem, preferiu continuar sendo apenas macho, um macho um tanto quanto liberal... Agindo como macho pediu pra que eu sentasse no seu pau. Mas quis que eu me impusesse e o fizesse se tornar macho pra me comer. Tentei fazer uma cara de má, quem sabe assim assustava a sua putinha interior, rs... Acho que consegui, pois ordenei que ele ficasse com seu pau bem duro que eu queria sentar em cima. Ele ficou, aí sim bem macho e com carinha de rapaz obediente... Fiquei em pé de frente com ele no meio de minhas pernas e pedi pra ele lambuzasse seus dedos e colocasse no meu cuzinho, pra eu sentar na sua bela pica grossa. Ele fez com carinha de tarado. Então, aos poucos fui sentando, engolindo sua pica e falando que ele era meu macho e agora eu sua puta. Uma safada puta com pau. E, puta com pau tem que gozar em cima do macho não é mesmo? ...E ele quis que eu gozasse em sua barriga. Com o tesão que eu estava, isso não foi difícil. Fiz ele massagear meus mamilos. Comecei a gemer e a suar, tesão e calor, delícia... - Eu vou gozar, eu vou gozar na sua barriga meu macho!! - Vem, vem derrama sua porra aqui na minha barriga!! E eu fui com tudo... Huuuum que delícia de gozada! Meio trêmula, com as pernas bambas saí de cima, peguei papel e limpei o excesso. Ele permaneceu quietinho apenas a se masturbar, enquanto eu me lavei rapidamente no banheiro. Voltei, deitei-me em meio as suas pernas e fiquei olhando ele a se masturbar. - Me faz gozar agora Drikka??? - Sim, farei isso, você merece, depois do orgasmo que você me proporcionou, merece muuuuito...  Coloquei uma camisinha no dedinho, enchi seu rabinho de lubrificante e passei minha língua nas suas bolas. Não demorou um minuto pra que ele gozasse muito. Seus jatos de porra foram intensos que alguns passaram ao lado do seu rosto indo parar quase na parede atrás da cama. Uau! Que gozada hein? Sim, sei que ele adorou. Vestiu-se e voltou para seu trabalho, bem macho, lindo, gostoso e super aliviado, livre da vontade de ser putinha... Pelo menos por alguns dias ou meses, quem sabe... Só sei que adoro esse macho, com ou sem a putinha...





Em 26 de janeiro de 2011 escrevi:
Lábios carnudos


Navegando pela internet, ele acabou entrando no meu site. Ele sempre ficou intrigado com o mundo trans, ora por curiosidade, ora por um tesão estranho, que ainda não sabe definir, mas que o atrai de uma certa forma... Quando começou a ler meus relatos ficou ainda com mais curiosidade. Leu vários relatos, também alguns artigos e ficou com vontade de me conhecer. Mas por um motivo ou outro sempre foi protelando o encontro. Até que hoje à tarde em seu escritório, olhou no site e sentiu tesão. Então decidiu que viria me conhecer. Me ligou, por sorte eu estava sem ninguém naquele momento e em uns 20 minutos ele chegou. Um moreno gostoso, lindo e realmente com lábios carnudos, esse foi o apelido que decidimos de comum acordo pra eu citar neste relato. Ele tirou a roupa, tomou uma ducha e deitou na cama. Perguntei o que eu poderia fazer? Pra começar me chupe, disse ele. Então mostrei toda a minha habilidade e safadeza numa gulosa. Tive que parar logo depois, pois ele sentiu vontade de gozar. Parei e fiquei acariciando seus mamilos com a minha língua, bem de leve seu pau e suas bolas com as mãos... Pedi se ele queria me chupar e ele disse não. Eu continuei chupando sua pica. Ele nem na minha havia pego... Decidi então sentar em cima da sua pica bem dura. Sentei de costas pra ele. A anatomia do seu pau me agradou e muito, ele sabe o porquê! Hoje eu não vou contar pra vocês, rs... Comi seu pau com tesão enquanto me masturbei. De leve ele passou a mão e deu uma pegadinha no meu pau. Imediatamente mudei de posição e fiquei de frente pra ele. Continuei meu sobe e desce e ele me masturbou, meio que sem jeito. Tirei sua mão do meu pau, porque eu quase gozei. Coloquei suas mãos para massagear meus mamilos.  Ele fez isso com perfeição e eu me masturbei, do jeito que gosto. Do jeito que eu sinto um pau. Já contei pra vocês que se eu não me masturbar, não degusto a transa? Pois é, preciso fazer isso. Embora eu não goze em todas as vezes que faço... Subindo, descendo, com uma vontade imensa de gozar eu me segurei diversas vezes. Ele estava adorando e também com o gozo por um triz. Alguns minutinhos depois naquele frenesi todo, passei uma de minhas mãos nas suas bolas e a deslizei de leve no seu vale úmido. Nem cheguei no cuzinho, mas ele sentiu um tesão enorme e gozou muito. Eu saí de cima, tirei a camisinha toda cheia e fiquei ao lado apenas observando-o ainda gemendo e respirando mais apressadamente com os olhos fechados e sorrindo. Aos poucos começamos a conversar e nossa conversa passou de meia hora. Ele com muitas curiosidades a respeito desse universo trans ficou por dentro de muita coisa, com minhas explicações sobre determinados assuntos e situações. Daí a pouco estava na hora dele ir, mas antes fiz mais uns carinhos e pedi se ele queria uma segunda gozada. Ele não se fez de rogado e se ainda tínhamos tempo, que eu fizesse. Arrumei tempo sim, sem cobrar extra, rs... Então, já coloquei outra camisinha no seu pau e caí de boca. Coloquei uma no meu, mas ele só me masturbou. Se sentiu vontade de me chupar, pelo menos hoje não demonstrou. Eu como ainda não havia gozado, estava com o cuzinho piscando de vontade de mais rola. Sentei em cima de novo e cavalguei bastante enquanto ele massageou mais um pouco meus mamilos, alternando com uma punhetinha no meu pau. Ahhh, eu não conseguiria segurar mais. Parei, fiquei de quatro na cama e ele ficou em pé e veio por trás. Ah, a anatomia do seu pau perfeita para massagear minha próstata, fez eu gozar rapidinho. Contei isso pra ele, que adorou, afinal eu não tive como fingir, rs... Ele me agarrou forte, bombou da mesma forma e gozou logo depois. Aí sim, sentindo-se mais satisfeito. Saiu todo feliz dizendo que com certeza, quando estiver com vontade de me ver, não vai pensar duas vezes. Eu vou também ficar muito satisfeita sentindo novamente aqueles lábios carnudos juntos aos meus.




Em 16 de janeiro de 2011 escrevi:

Me engana que eu gosto

Eu tenho um cliente safadinho que volta e meia me liga e vem todo cheio de tesão e fantasias. Seu desejo é que na hora em que ele esteja aqui, eu consiga um outro cliente com a mesma tara dele, mas digamos que mais ativo que passivo, pois ele adora é dar o cuzinho, mas se for preciso ele também come... Ele é um homem bonito, tem um corpo legal, um pau com uns 18 cm e uma bunda bonita, depilada e bem gulosa. Acho que dos meus clientes que adoram brincar junto com outro, ele é o mais safado... Vou apelidá-lo de Docinho para ficar mais fácil para vocês imaginarem. Numa das vezes eu consegui um encontro com ele e outro cliente que já conheço há muito tempo. Esse outro, um gatão moreno, alto, peludo e com um pauzão enorme, mas bem flex. Quando eu o convidei para a festa, ele topou numa boa. Docinho então, no horário marcado chegou e adorou conhecer o peludão. Mas, por incrível que pareça, o belo pauzão do peludão que duro tem uns 22 cm, não endureceu naquela tarde, pelo menos enquanto estivemos os três juntos. O peludão havia chegado um pouco antes e brincamos um pouco para um aquecimento, rs... Acredito que o aquecimento não foi uma boa tática. Só sei que usei de toda a minha técnica e experiência, mas não deu certo, o pauzudo não conseguiu ereção, para comer Docinho... Talvez ele tenha pensado que seria diferente, mas na hora do vamos ver, ninguém viu nada, rs... Docinho, que estava com seu pau duro, então comeu o pauzudão, que por sua vez, não hesitou e gozou sem culpa nenhuma. Adoro! Depois Docinho gozou com o pauzudão por trás dele enfiando um pau de borracha. O tesão todo de Docinho foi sentir aquele homenzarrão peludão, forte suado, o agarrando por trás, conforme eu pedi e, o brinquedo foi só um complemento. Realmente ele teve um gozo daqueles, mesmo que não tenha sido como ele imaginara. Mas estar sentindo o peito de um macho peludo nas suas costas o levou ao topo. Safado hein? Numa outra vez, arru mei um belo mecânico de olhos azuis. Docinho adorou o garotão. Garotão, pelo estilo, pois tem quase 30 anos... Mas, tinha um detalhe: o pau do mecânico, ficava muito duro, porque eu o ajudava, mas na hora de penetrar em Docinho, após duas ou três metidas, logo amolecia. Então ficávamos naquela, eu endurecia o pau do mecânico, que entrava no cuzinho de Docinho que já ficava de quatro esperando. Docinho rebolava e gemia, mas logo o pau dentro do seu cuzinho, amolecia e voltávamos a fazer tudo de novo. Por fim o garotão gozou me comendo. Ohhh, mas foi... Eu então, comi o cuzinho de Docinho e foi assim que ele gozou. Naquela tarde só eu fiquei sem gozar... Pelo menos com eles... Mas, Docinho gostou do garotão e quem não gostaria? Realmente é um mecânico daqueles que qualquer mulher ou gay adoraria para trocar um óleo. Além dos belos olhos azuis, um corpão bem definido, com uma bela pica. Não muito grande, mas perfeitos 18 cm bem feitos num pau branquinho co m a cabeça bem rosada...
Decorridos alguns dias, Docinho me ligou e perguntou pelo mecânico. Huuuum, rolou um clima, rs... Liguei para meu cliente mecânico que topou vir para uma festinha, mas eu não falei com quem seria. Então eu já pensei em tudo e acho que daria certo como eu havia pensado. Docinho chegou antes, tomou seu banho e eu o travesti, com direito à peruquinha loira. Não fazia calor, o que já ajudou nos meus planos. Então docinho ficou deitado na cama, de bunda bem empinada com uma calcinha minúscula enfiada no rabo só esperando pelo mecânico. Este quando chegou adorou ver a loira deitada de bruços e bem safada. Na verdade ele viu uma bunda gostosa e uma cabeleira loira. Isso já fez brilhar seu olhar safado. Aí perguntei se ele daria conta de nós duas. Ô se não! Respondeu ele tirando rapidinho a roupa e correndo para o chuveiro. Já veio com a pica bem dura. Encapei o bicho e nós duas, eu e Docinho não perdemos tempo e caímos de boca. Depois Docinho já deitou e pediu pra ele fosse a comer. Uau! Como ele comeu o rabo da putinha. Não precisei fazer nada para o estimular, ele simplesmente comeu, comeu e comeu o rabo de Docinho. A putinha gemeu, rebolou e deu seu cuzão até suar. Enquanto Docinho dava o rabo, eu fui por baixo dele e abocanhei seu pau. Assim quando o mecânico gozou, quase que simultamente, Docinho também o fez. Eu o mecânico ficamos na cama enquanto Docinho entrou para o chuveiro e tirou tudo. Alguns minutos depois voltou bem homem. O mecânico deu um sorrisinho, um tchauzinho e foi para o chuveiro. Docinho foi embora satisfeito. Logo meu mecânico gostoso veio para a cama de novo e aí deu aquele trato em mim. Fizemos 69, mas depois ele me comeu até eu gozar deliciosamente. Minutos depois ele gozou de novo. Não comentou nada sobre a roupinha especial de Docinho. Mas nem precisava né? Ele gostou!
Por isso decidi colocar o título do relato "me engana que eu gosto". Podia ser: me engana que eu gozo, rs... As vezes uma embalagem valoriza o produto não é mesmo?




Em 03 de janeiro de 2011, escrevi:
Boas Entradas

Feriado de reveillon é sempre gostoso, mas a volta é sinal de congestionamento. 
Mas, não estou falando de mim e sim de um gatão que conheci hoje. Claro que viajei e enfrentei congestionamento, mas isso foi ontem e, eu estava tranquila sem pressa e por isso, apesar de estressante foi tudo bem. Mas, em relação ao homem que conheci hoje à noite,  a história é a seguinte: ele marcou um encontro comigo, só que antes, teve que fazer um trabalho e com isso acabou entrando na fila congestionada da volta do feriadão em São José dos Pinhais... 
E, por sorte ele deu um jeitinho e com apenas meia hora de atraso, chegou. Sem o jeitinho, o encontro das 19 horas ficaria para as 21 horas e olha lá! Já conversei com ele no ano passado, mas nas duas ocasiões em que conversamos, o encontro não saiu. Como eu sempre digo: quando é pra dar, dá, rs... E, hoje deu tudo certo. 
Eu já havia atendido alguns clientes que vieram curtir umas entradas em 2011 e estava cansada, mas sei que ainda tinha tesão... Afinal depois de 10 dias de férias de sexo, durante uma semana, meu tesão fica aceso... E, acho que mesmo cansada não teria problemas com ele, pois foi tesão à primeira vista. Frente a frente conversamos um pouco. Ele comentou que estava um pouco nervoso e pediu que eu o ensinasse como deveria agir. Sem problemas... Então, comecei pelo banho. Foi embaixo do chuveiro enquanto passava sabonetinho em sua bela bunda que ele já perdeu a inibição e mostrou que adorou o banho. Seu pau ficou duro com a ''sessão banho''. Já veio para a cama de pau bem duro. E, que pauzão! 
Não muito grosso, mas com um comprimento respeitável! Pra começar é sempre bom um 69. Deitamos de ladinho e eu pedi pra ele fazer em mim o que eu faria nele. Sem problemas, ele aprendeu rapidinho. Depois eu pedi pra ele ficar de quatro e então comi seu cuzinho com a linguinha. Depois lubrifiquei com jeitinho e aos poucos fui penetrando no seu buraquinho, que aos poucos foi se abrindo pra alguns min utinhos depois estar rebolando no meu pau. Sim, meu gato galã simplesmente estava sentado em cima de mim. Quando cansei de comê-lo, então sentei no seu colo. Que delícia, quase gozei!  Principalmente porque ele tocou nos meus mamilos, de uma forma especial, acho que havia lido nos meus relatos. 
Vocês sabem que adoro uma massagem nos mamilos, mas muitos que me tocam, não me fizeram sentir tesão na intensidade com que ele me proporcionou. 
Adorei. Aí, como escrevi, tive que me segurar pra não gozar rapidinho na sua barriga. Pra disfarçar fiquei de quatro, ele veio por trás e me comeu pra valer, mas neste momento, foi a vez dele parar para não gozar. Então, eu voltei a comê-lo. 
Mais algum tempo depois, alternamos novamente e eu voltei a dar meu rabinho pra ele. Fiquei primeiramente de franguinha assada. Ele veio e penetrou bem de mansinho, carinhosamente, hummm... Enquanto isso fiquei olhando sua bela bunda pelo espelho. 
Ohhh! 
Vê-la naquele entra e sai me fez chegar ao topo... Tanto que arranquei a camisinha do meu pau e disse pra ele olhar eu me molhar toda com jatos de leitinho. Ele adorou e bombou um tempão. Aí meu rabo começou a arder. Fiquei então de quatro, pois se antes ele quase havia gozado, acho que agora ele gozaria rapidinho. 
Mas não, me esfolou mais um pouco e nada. Acho que as paradinhas que ele dera, fizeram com que sua porra não quisesse mais sair, rs... Eu havia gozado, mas meu pau ainda estava meia boca. Então, coloquei novamente uma camisinha em mim e fiz ele ficar de franguinho assado. Coloquei meu pau no seu rabo, que entrou facilmente. 
Peguei lubrificante e derramei na cabeça do seu pau. Fiz leves movimentos de vai e vem enquanto ele se masturbou. Demorou um pouquinho, mas gozou a ponto de ficar com as pernas bambas. 
Foi a gozada hein? E, de uma forma que ele não conhecia ainda em seus quase 50 anos... Eu também estava toda bamba, mas deliciosamente satisfeita... Depois de tudo ainda conversamos um tempão, quando ele saiu, vim atualizar o site. Antes do meu gato galã sair disse que escreveria um relato com o título acima. Afinal hoje ainda é dia 3 de janeiro e as entradas foram muitas e boas. 
Podia ainda estar tendo mais entradas, pois o Lu e o Paulo me ligaram, mas como falei pra eles, preciso respeitar meus limites, o ano está apenas no início... Espero que eles não fiquem chateados e voltem nos próximos dias, pois os dois são ótimos, já tivemos muitas transas que resultaram em excitantes relatos eróticos.




Em 12 de novembro de 2010, escrevi:
Gemidos de prazer


Recebi a visita do Ed hoje mais ou menos lá pelas 20 horas. Ele me ligou à tarde e disse que viria nesse horário. Quando ele chegou, foi uma gata surpresa, uma surpresa boa, pela voz imaginei uma coisa, mas quando o vi e conversei pessoalmente, me enganei completamente. Não que eu não tivesse gostado de alguma coisa quando conversei anteriormente com ele pelo telefone... Mas sabe aquela coisa da gente construir a pessoa só com a imaginação? Pois é, foi o que aconteceu neste caso. Ele, um morenão alto, cabelo bem raspadinho, um sorriso delicioso, um hálito perfeito, simplesmente sexy... Porém tremia tanto, tanto que teve que sentar na cama e respirar um pouco, rs... Pediu desculpas, pois não sabia como agir e estava muito nervoso. Mas, usei de todo o meu conhecimento e habilidade para essas situações e acho que uns 10 minutos depois, ele estava bem calmo, apenas gemendo, dando altos gemidos de prazer. Primeiramente deitamos na cama e ficamos nos beijando. Ele só queria beijar, beijar e beijar... Acho que era para disfarçar o nervosismo. Com paciência e jeitinho fui tirando suas peças de roupa, uma por uma, intercaladas com alguns beijos. Quando estava totalmente peladinho, eu também já peladona, rs, deitei sobre ele e fiquei esfregando meu corpo maliciosamente no dele. Huuum, ele até então suspirava, suspirava muito e, a partir daí, começou a gemer, gemer muito, tive que aumentar o som do ambiente, rs... Ele me disse que é leitor dos meus relatos há muito tempo e há muito tempo gostaria de ter vindo me conhecer, mas faziam poucos dias que tinha encontrado o site e, ficara muito triste quando meu blog saira do ar em julho. Tão logo viu o site, tratou logo de não protelar mais um encontro, vai que o site saia do ar novamente... Ah, então ele já sabia o que eu faria com ele... Sim, ele sabia, mas disse que nada como estar frente a frente comigo. Por mais que sua imaginação tivesse sido fértil, este momento era indescritível. Uau, ele quase me deixou sem jeito, que galanteador! Então tá, vamos ao que interessa... E, para começar, o velho e bom 69. Ele fez direitinho, chupou muito meu pau, enquanto alisou minhas pernas, enfiou o dedinho no meu cuzinho e agarrou minhas bolas... Depois pedi pra ele que deitasse na cama de bruços. Fiquei massageando seu corpo com as mãos e aproveitando para olhar, me excitar, com tudo o que agora estava à minha disposição, para usar e abusar, a pedido dele. Abri suas nádegas e dei aquele lambidinha básica no seu buraquinho. Ele gemeu alto e se contorceu todo. Lubrifiquei tudinho e pus o dedinho. Realmente, um buraquinho virgem. Aos poucos fui tentando, até que consegui penetrá-lo. Ele adorou e gemeu ainda mais. Aumentei ainda mais o som, senão o prédio todo poderia ouvir, rs... Depois mudamos de posição e ele, ficou de franguinho assado. Assim eu metia e podia fechar sua boca com um beijo. Ginástica redobrada, mas deliciosa. Da mesma maneira fiz quando ele sentou no meu colo. Mas, sentadinho no meu colo não teve muito jeito, ele rebolou e gemeu pra valer. Depois ainda ficou de quatro, pois queria que eu o penetrasse assim. Então por trás dele, enfiei e tirei muito, mas ele com a cabeça enfiada na almofada berrava de prazer. Assim ficou melhor. Até que enfim, chegou a minha vez de entrar na rola, na rola dele, é claro, rs... Ah, eu não via a hora. Seu pau perfeito, na medida perfeita para meu cuzinho. Sentei e o engoli todinho. Uma vez todinho dentro de mim, subi e desci como sei e gosto de fazer. Ensinei-o a acariciar meus mamilos do jeitinho que me dá prazer e ele aprendeu rapidinho. Uau quase gozei! Então, atendi mais um pedido dele, fiquei de quatro na cama. Que pegada deliciosa e forte! Ele me agarrou e bombou com força e jeito! Eu me derreti toda e ele na mesma hora também. Gemeu e gozou. Gemeu realmente com muito prazer. Ficamos frente a frente rindo, a camisinha cheia no seu pau e o meu lençol molhado com a minha, rs... Dizer que ele me achou fantástica é chover no molhado? Mas, então o molhado ficou ensopado, rs, ele rasgou elogios sobre mim, sobre o que fizemos, enfim sobre como conduzi toda nossa transa... Antes dele sair disse que eu tinha um enredo para um bom relato e ele aprovou o título! E vocês, gostaram?



Em 08 de novembro de 2010 escrevi:
Romance lambuzado


Um homem alto, moreno, forte, cabelo estilo militar, todo gostoso, sexy, safado, com um olhar terno e uma boca, uma boca muito louca... Um homem assim, acabou de sair aqui de casa. Esse homem que eu conheço há um bom tempo, havia sumido e, eu não sabia do seu paradeiro, volta e meia pensava: cadê meu gostoso grandão?  Ele infelizmente sofreu um acidente, mas se recuperou bem e está ainda mais em forma do que antes, apenas com algumas cicatrizes. Quando chegou, me abraçou forte, me beijou e disse que estava com muita saudade de mim. Estava todo limpinho e cheiroso, nem precisei dar 'aquele banho'... Deitou-se na minha cama e pediu pra eu que deitasse sobre ele. Eu senti um clima romance da parte dele, acho que ele estava meio carente, achei isso diferente, mas não ruim... Mas eu já queria putaria, meu pau estava bem duro entre nossos corpos que se roçavam sem parar, o dele também. Eu não queria namorar, só trepar, trepar... Mas, entreguei-me aos seus encantos e deixei tudo fluir naturalmente... Que tesão enorme sentia me esfregando nele, beijando sua boca deliciosa, sentindo suas mãos fortes me apertarem e seu pau duro querendo entrar em mim... Primeiramente entrou na minha boca. Beijei, engoli, lambi com muito tesão aquela pica dura, suas bolas, sua virilha, seu umbigo, seus mamilos, enfim, ele todo. Todo mesmo, de cabo a rabo, pois ele se virou na cama e ficou de bruços... Me belisquei pra ver se era verdade que aquele deus grego estava na minha cama, mostrando aquela bunda lindíssima, desenhada a dedo, sexy, só pra mim... Belisquei de leve sua bunda também, irresistivelmente atraente... Ele virou seu rosto levemente e me chamou de safadinha. Mostrei que realmente era, pois logo em seguida, ouvi seus gemidos, quando a minha linguinha entrou la dentro do seu buraquinho. Aos pouquinhos fui brincando de enfiar o dedinho. Depois dedinhos lubrificados, até que fui colocando a cabecinha do meu pau bem devagarinho pra dentro dele. Ele fez umas caretas, então parei e comecei tudo de novo. Ele reclamou mais um pouquinho e pediu que eu tivesse paciência, pois aquele cuzinho só havia pertencido a mim e já fazia tempo que eu não o comia. Que lindo ouvir isso! Não sei se é verdade, mas é claro que eu acredito... Trocamos de posição, ele ficou de franguinho assado, aí foi mais fácil. Entre uns ais e uis eu calei sua boca com um beijo bem gostoso, daqueles em que falta até o ar, rs... Trocamos inúmeras declarações de amor, acho melhor de tesão... Enfim coladinhos, nos beijando, enquanto eu fazia movimentos leves de entra e sai... Oh,, enamorados, emaranhados, acoplados e amados... Algum tempo depois, parei e deitei ao ladinho dele. Ele ternamente disse: venha, aninhe-se em meus braços, vamos namorar mais um pouquinho... Deitei ao seu lado e curtimos bem juntinhos, feitos dois amantes apaixonados, todos aqueles momentos ouvindo músicas românticas no aparelho de som. Minha mão, voltou a tocar eu seu pau que logo endureceu de novo. Enquanto isso enchi sua mão de lubrificante e pedi pra que ele me bolinasse, enfiasse seu dedinho em meu cuzinho, brincasse comigo, enquanto eu chupava mais um pouco seu pau. Só um pouquinho, pois eu não via a hora de sentar no belo pau dele... Oh, que pau. Eu quero esse pau lá no fundo... Tão logo pude, senti cm por cm de sua pica entrando em mim. Fiquei olhando para seu rosto, sentindo suas mãos massagearem meus mamilos e sentindo-me a mulher mais amada do mundo. Pois ele disse que era meu macho e eu sua mulherzinha. Que bom sentar no colo daquele macho! Uau. Bom demais, tanto que em poucos minutos depois eu já não aguentava de vontade de lambuzar sua barriga todinha. Ele disse: vem, goza no teu homem, quero sentir que realmente você está sentindo tesão por mim, um louco tesão de amor... Senti mesmo, pois derramei toda minha porra sobre ele. Ele sorriu feliz enquanto eu toda tonta revirava os olhos numa sensação orgasmática total, rs... Fiquei toda dengosa ao lado dele e pedi como ele queria gozar. Ele falou que queria sentir eu chupando seus mamilos, enquanto ele se masturbava. Comecei mordendo sua orelha, beijando sua boca, cheirando aqueles sovacos de homem perfumado. Isso tudo me dá um tesão enorme, quando encontro o cara certo, e ele era o cara, ohhhh! Depois acariciei e lambi seus mamilos, mas bom mesmo foi cuspir e punhetar sua pica, que logo em seguida também despejou jatos de porra sobre sua barriga já lambuzada. Que romance lambuzado hein? Sorri pra ele e disse que escreveria algo com esse título. Ah, é? Amanhã quero ler este relato. Faz tempo que você promete e nunca escreve. Eu prometo, mas um dia cumpro, rs... Esse valeu a pena escrever. Essa transa foi muito boa. Deliciosamente romântica e safadinha... Depois ficamos conversando sobre música. Temos gostos tão parecidos, somos contemporâneos, acho que almas gêmeas, he he he...




Em 26 de outubro de 2010 escrevi:
Tirando a putinha do armário


Já escrevi sobre o homem que tinha uma puta dentro de si, relato este que foi um dos mais comentados e ainda faz enorme sucesso. Você pode ler em Top Relatos da Boneca Drikka... Este mesmo homem volta e meia ainda aparece por aqui. Sua putinha interior que ele chama de "Luana", vai batendo, batendo mais forte até que ele me liga pedindo socorro. Meio acanhado diz que "Luana" está querendo a todo custo sair do armário. Aí não tem mais jeito, somente eu ajudada por algum dos meus amiguinhos pauzudos, podemos saciar a vontade louca daquela putinha no interior do meu cliente. Foi assim hoje à tarde... Ele chegou e trouxe "Luana" dentro de sua mochila. Aos poucos ela foi tomando forma, até que de repente estava louca na cama e só queria pau e mais pau. Eu até já dei conta, mas agora não tem mais jeito, só mesmo um macho com uma pica enorme para dar sossego àquela puta que arde dentro deste safadinho. Por isso chamei meu amigu inho massagista, um rapagão moreno e bem dotado, aquele que dá jeito em qualquer putinha gulosa. Sem demora chegou e já nos encontrou na cama. Ficamos olhando ele tirar a roupa, já na sua cueca se notava o volume do seu pau. Eu olhei para meu cliente safadinho, ou melhor para a putinha que encarnara nele, já nos olhos dela vi o desejo, na sua boca vermelha, sua língua lambia o beiço e era visível sua vontade de já cair de boca. Meu amiguinho chegou já com aquele mastro de carne quase duro. Encapei o bicho e a putinha Lu já caiu de boca. Agarrou seu pau com as duas mãos e chupou feito uma louca, gemendo sem parar. Para melhor degustar aquele pauzão duro, pedi para que meu amiguinho deitasse na cama de barriga pra cima enquanto a putinha safada podia se deliciar. E, ela se deliciou... Ficou de quatro na cama, empinou o bundão e ficou chupando, tentando abocanhar toda aquela pica. Ficou se lambuzando, esfregando aquele pauzão na sua cara, praticamente não sabia se chupava ou já o enfiava no seu rabo... Eu aproveitei e fui atrás da putinha e então enfiei meu pau no rabo dela. Humm, que rabo guloso, meu pau entrou todinho. Meu amiguinho que é um safadinho também, falou muitas bobagens, Luana ficou mais doida ainda... Gemeu com o pauzão na boca e rebolou na minha pica... Daí a pouco, ela ficou de quatro no cantinho da cama e eu continuei comendo seu rabo, dizendo claro que estava abrindo caminho para a pica enorme que ela sentiria logo, logo... Meu amiguinho veio por trás e quis colocar aquilo tudo no meu bundão assanhado. Ai de mim. Fechei meu cuzinho e disse não! Esse pau é somente para Lu, rs... Claro que senti vontade, mas não estava preparada para levar aquilo tudo assim, sou muito apertadinha. Então, ele colocou o pau no rabo guloso de Lu. Ela até tremia, dizia estar nervosa. Sabe aquela mistura de tensão com tesão, não ? Acho que um pouco era a luta da putinha Lu com meu cliente, rs... Nas primeiras estocadas L u sentiu, até tirou o pauzão, segurou do seu jeito e enfiou de novo. Mas daí a pouco, estava rebolando, sentindo todo aquele cacetão nas suas entranhas. Meu amigo massagista é um bofão, uma delícia. Enquanto ele fodia o rabo da putinha, eu por trás enfiava a língua no seu cuzinho. Ele gemeu de tesão várias vezes e me chamou de safada. Acho que isso o deixou com o pau mais enorme e duro. Pois a putinha Lu, sentou em cima de frente e de costas. Depois deu pra ele de ladinho. Deitou de bruços e foi bombardeada. Ficou de franguinha assada e gritou algumas vezes pedindo para ele não ir tão fundo. Realmente o vigor do meu massagista amiguinho pauzudo ajudante me impressionou. Até perguntei se ele havia ingerido algum estimulante. Disse ele que nada. Foi a putinha safada, montada e gulosa, além de minha linguinha que o deixara assim, rs... Algumas vezes, ele até insinuou deixar Lu descansar um pouco e me comer também, mas eu estava preferindo só assistir e assess orar, rs... E, foi de franguinha que Luana enfim gozou. Meu amiguinho também gozou e saiu satisfeito... Depois que ele saiu, meu cliente quase desmaiado na cama, comentou que sua putinha interior acabou com ele. Aí, ele levantou, tomou uma ducha e enfiou Luana na mochila... Sorrimos e conversamos um pouco. Ele me agradeceu por tão boa experiência, dizendo que sou a única que dá jeito mesmo na sua putinha e, que agora pelo menos uns seis ou sete meses, ela ficará adormecida, dentro da mochila, bem no fundo do armário, rs...





Em 21 de outubro de 2010 escrevi:
Relaxa que encaixa

Linda tarde de sol e quase calor em Curitiba. Uma tarde ótima para suar. Uma tarde perfeita para encaixar e relaxar. Então, nada como um cliente daqueles que me dão um tesão incrível e aquele suador. Janjanzão é o nome que ele me dá, rs... Adoro esse cinquentão, com cara de garotão. Diz ele que eu o deixei mal acostumado, pois ele viera aqui há muito tempo atrás, só pra me comer e acabou comido. Claro, isso é só charme, ele adora dar o cuzinho, e sei lá se fui eu realmente quem o fez descobrir. Também diz que é só comigo que faz isto, eu finjo que acredito, ele nem precisa jurar. Hoje, depois de algum bom tempo sem aparecer, chegou com seu jeitão bonachão, todo machão, todo garotão, ai, adoro. Vai ver que é isso que já me deixa louca. Primeiramente aquele bom banho... Assim, aos pouquinhos vai se soltando e empinando o rabão. Depois aquela linguada que o faz gemer, até que... Engulo seu pau e ele elogia demais minha boca. Hum, mas fazer ginástica é aqui comigo! Logo ele ficou de franguinho assado e eu fiquei só esfregando meu pau no seu vale peludo. Aprensão, tesão...Começou a sessão de gemidos. Simplesmente adoro os dele, ainda não sem fazer mais charme e dizer que não iria aguentar meu pau. Sei... Depois disse que deixaria eu por a cabecinha, mas com muito lubrificante. Ah, então tá. Lubrificante, dedinho e algum tempinho depois ele já estava assanhadinho. Vem Drikka, me come, mas com jeitinho, faz tanto tempo que não dou meu cuzinho. Relaxa fofinho, relaxa que logo encaixa. E, encaixou direitinho. Depois do charminho, estava já todo rebolativo e dizendo que estava me dando, pois eu sou safadinha e o seduzi. Já sei que isso tudo faz parte do show... Já na dele, disse toda dona da situação: 'que nada, eu sei que você gosta de dar esse cuzinho'... Gostar é pouco, pois logo em seguida já estava de quatro e eu por cima encaixadinha, plugada, só tirando e pondo pra delírio total dele. Ainda deitou de bruços, ficou rebolando sua bunda até que eu subi em cima e ele rebolou comigo por cima, bem encaixadinha. Comi até suar. Quando cansei, falei pra ele deitar de barriga pra cima que eu precisava recarregar a bateria. E como eu recarrego? Ah, assim, preste atenção: encapei seu pau, passei lubrificante no meu cuzinho, sentei em cima dele e fiquei subindo e descendo. Logo minha bateria estava quase explodindo. Nessa hora eu olhei pra ele, ele olhou pra mim e falamos algo em relação a expressão de safadeza. Eu disse que ele tem carinha de safado. Não, ele falou que sou. Bem, vamos empatar, somos dois safados, rs...Adoro homens safados e ainda com um pau e uma bunda perfeitos pra mim. Ah, enquanto eu subia e descia, disse isso a ele: - esse pau foi feito pra mim. Como é bom sentar na sua pica. Que tesão desenfreado senti fazendo aquele sobe e desce. Por pouco não gozei. Não gozei pois ainda deixei ele de ladinho e meti mais um pouco. Daí a pouco precisei carregar a bateria de novo. Uau, minha bateria está se esgotando rapidamente, mas recarregando ainda mais rápido. Vamos logo isso... Deixei ele de ladinho e o penetrei de novo. Desta vez, descarreguei a carga toda dentro dele. Não deu pra segurar. Suadinha, cansadinha, mas muito boazinha, pois fiquei de quatro e empinei o rabão. Meu rabo que ele adora e diz ter prestado várias homenagens. Ele veio por trás de mim. Não demorou nadinha pra descarregar a sua bateria também. Exaustos mas satisfeitos, devidamente relaxados, sorrimos e falamos algumas daquelas bobagens que nem lembro agora, normais depois da exaustão causada por uma boa trepada. Janjanzão saiu de pau e pernas moles. Isso é que dá me visitar em dia que estou inspirada, rs...



Em 16 de outubro de 2010 escrevi:
O motorista de ônibus


Saí cedo para comprar um shampoo. Teria que ir até no começo da Rua das Flores. Mas, decidi ir de ônibus, pois de carro fica difícil, principalmente quando o tempo está chuvoso. Ah, de vez em quando é bom entrar no busão, lembrar velhos tempos quando andei muito de ônibus em Curitiba. Hoje, foi delicioso recordar, fui bem na frente, não estava lotado, como é normal, principalmente em horários comerciais. Melhor ficou quando eu vi o motorista. Um morenão alto, com óculos escuros, braços peludos, jeitão assim de bruto, com uma cara de quem sabia foder bem um cuzinho. Viajei literalmente nas minhas fantasias, mesmo que somente por cinco minutos, pois rapidamente cheguei ao tubo central e desci, não sem antes dar mais uma olhadinha para aquele homem robusto, rústico e sexy. Logo depois de comprar o shampoo, peguei novamente um ônibus pra voltar, mas claro, que não seria o mesmo motorista e, o deste, não chamou minha atenção. Depois já em casa, tomei minha ducha e estava na internet quando tocou o telefone. Era um motorista de ônibus, sério, acreditem se quiser, claro que não aquele, mas outro que já conheço há um tempão. Essa situação toda me deu um tesão extra, além do normal. Fiquei toda acesa e não via a hora dele chegar. Quando enfim, alguns minutinhos depois chegou, me encontrou bem putinha, em cima de um salto alto, uma minissaia preta e um topzinho. Ele me olhou e disse: - uau, como você está gostosa... Aliás, a cada dia você está mais gostosa! Huum, delícia, ouvir elogios, aumenta ainda mais o tesão. Ele um morenão, estilo aquele que eu havia visto cedo, mas só não tinha a cara de safado daquele, mas vai se saber se realmente 'aquele' era bom de cama, este aqui eu tinha certeza, afinal já saímos inúmeras vezes. Fiquei de quatro na cama, enquanto ele tirou a roupa e veio com seu pau duro e bateu algumas vezes no meu rosto. Pus uma camisinha, e chupei seu pauzão. Realmente um belo pau grosso, que mal coube na minha boca. Mas caberia d epois todinho no meu cuzinho. Tirei minha roupinha também e me posicionei para fazermos um 69. Ele engoliu minha pica enquanto eu tentava engolir a dele. Delícia maior, quando ele me puxou com suas mãos fortes e enfiou sua lingua enorme no meu cuzinho. Ohhh, quase tive um orgasmo. Ah, é assim? Deixa estar, vou fazer o mesmo contigo, falei sensualmente olhando para ele... Fiz ele deitar de bruços e ficar mexendo sua bunda para cima e para baixo. Que visão deliciosa, ver aquela bunda enorme, naquele movimento em que eu imaginei que estava por baixo sentindo sua pica a entrar e sair do meu apertadinho buraquinho prazeiroso. Pus uma camisinha na minha língua e foi a minha vez brincar com seu rabinho. Abri suas nádegas e enfiei minha línguinha bem lá dentro... Ele gemeu. Que gemido delicioso com timbre de macho. Simplesmente excitante! No embalo do tesão, coloquei lubrificante e com jeitinho coloquei meu pau pra dentro. Ele gemeu mais um pouco, mas logo estava mordendo meu pau com seu cuzinho. Cuzinho safadinho! Pedi pra que ele virasse e ficasse de franguinho assado. Ele ficou. Coloquei um travesseiro sob suas costas, e continuei metendo nele. Quando cansei, tirei o travesseiro que estava de apoio, enquanto ele permaneceu deitado de barriga pra cima, com seu pau bem duro, só a me esperar, rs... Fiquei em pé sobre ele, rebolei e disse que agora eu queria me divertir na sua pica. Sentei, pouco a pouco, seu pau escorregou pra dentro, preenchendo totalmente meu buraquinho apertadinho. Ele gemeu dizendo que minha bundona é boa demais. Olhei para ele, sorri, lembrei daquele motorista que havia visto pela manhã e senti um tesão anormal. Fechei os olhos e fiz de conta que era no pau daquele que eu estava agora subindo e descendo. Abri os olhos e vi meu fofo sorrindo e dizendo que eu estava mais deliciosa demais. Aí pensei, que nada, este é bom demais, pra que imaginar outro homem? Coisas da fantasia...  Este homem comigo era perfeito. Tão excitante quanto aquele que acendera meu tesão já cedo. Este homem que agora queria me comer muito, mas em outra posição. Fiquei então de quatro na cama, não sem antes olhar a cena toda pelo espelho... E, o que eu vi?  Um homenzarrão moreno, motorista de ônibus, forte, com braços peludos e fortes, estava atrás de mim, com um pauzão bem duro. Eu via o pauzão pelo espelho. Ohh, aquilo tudo iria parar dentro de mim... Ele pegou com 'pegada' mesmo, pegada de macho, apertou nos flancos e meteu com força. Ai que delícia, eu me masturbei e gozei no lençol, sem culpa nenhuma, apenas gemendo de tesão. Com o meu gozo, meu cuzinho pressionou seu pau, que também despejou porra dentro da camisinha, até senti a pressão das golfadas leitosas massageando meu interior. Deitamos lado a lado e enquanto descansamos, eu contei a história da manhã, ele apenas riu e disse que eu era taradinha, rs... Taradinha mesmo, pois alguns minutos depois fizemos mais sexo. Mas desta vez, ele gozou, se masturbando, pois depois que eu sentei mais um pouco, mas com as pernas bambas e o rabinho esfolado, parei e fiz um fio terra nele. Dizem que meu fio terra é tão bom quanto. Quem experimentou, sabe, rs...



Em 28 de setembro de 2010 escrevi:
Simples e gostoso assim

Já nos conhecemos há uns dez anos. Escrevi inclusive, um relato para ele que não está em nenhuma página deste site:  "Irresistível"... E ele é sem dúvida irrestível. E, hoje veio deixar seu perfume delicioso novamente no meu lençol. Ele chegou à noitinha para uma nova sessão de sexo muito gostoso, enebriante e relaxante. Ao me ver, me abraçou fortemente, me beijou e disse que estava nervoso, pois era como se fosse a primeira vez. Eu ri do jeitinho dele, acho que ele fez isso pra me seduzir mais, pensei... Só que, realmente seu coração pulsava forte...  Ele pegou minha mão e disse, sinta como como ele está batendo! Tum tum tum, uau, que emoção!!!... Nos deitamos na cama e não perdemos tempo. Ele  super ansioso, excitadíssimo literalmente já pediu pra que eu fizesse tudo o que quisesse com ele. Ah então é assim? Eu vou fazer, pode deixar, quero usar e abusar deste seu corpo. Pode, ele todo seu, disse ele, já caindo de boca no meu pau. Huuum, que saudade de chupar seu pau, schluuuup! Guloso, você é safado né? Enquanto me chupava, falava até com meu pau na sua boca: - sim, quero que você goze na minha cara! Eu gozarei, mas mais tarde, agora vou tirar as teias de aranha do seu cuzinho, rs... Ele deitou de barriga pra cima, ergueu suas pernas e mostrou sem pudor toda sua área de lazer. Aha, disse pra ele: eu vou me divertir com isso tudo! Vamos então à diversão! Lambi suas bolas, seu pau e com muito jeitinho seu cuzinho. Bastou passar a língua no cuzinho pra ele gemer um pouco mais forte. Achei seu ponto vulnerável, rs... Peguei lubrificante, encapei o dedinho e o comi bem gostoso. Com meu pau bem duro, entrei devagarinho pra dentro dele. Então ele gemeu ainda mais. Me puxou pra ele, me beijou, me apertou, nossa que tesão! Fodi muito o seu cuzinho apertado, que em alguns minutos depois já não estava. Então ele ficou de quatro. Me coma assim por favor!!! Seu pedido é uma ordem... Encaixei meu pau no rabo dele e fiquei por cima feito cachorrinho. Ele se contorceu todo de tesão, acho que quase gozou pois parou um pouquinho e falou que eu já tinha o deixado abertinho, só pra disfarçar, rs. Então, tá. Fique em pé na cama e sente no meu colinho. Ele ficou em pé, enquanto isso eu me masturbei para ficar com o pau bem duro... Mas nada foi melhor pra me excitar do que chupar sua pica, enquanto ele ficou em pé na minha frente. Assim fiz, chupei seu belo caralho, ele com as mãos no teto permaneceu feito estátua, só esperando minha ordem para sentar. Ah, claro, pode saber que eu aproveito, adoro isso... Deitei na cama com meu pau bem duro e disse: sente! Ele sentou. Engoliu tudo. Arregalou os olhos e falou: - Drikka, o que você fez comigo? Eu só ri, e disse: nada que você não quisesse bem no fundo, he he he... Essa sessão foi quente, pois ele sentou, jogou suas pernas pra frente de modo que eu levantei e o beijei. Sentindo-me bem no fundo, com sua boca na minha e com seu pau esprimido e de certa forma acariciado entre nossas barrigas, bem... Ele quase gozou! Paramos, ainda não era hora. Ele ficou novamente em pé na cama. Repetimos tudo... Quando ele quase gozou de novo, paramos... Calma Drikka, agora eu quero comer o seu bundão. Ele ficou em pé ao lado da cama, só virei a bunda e ele veio com tudo. Uau, aí fui que pedi calma. Seu pau estava enorme e grosso. Mas, daí a pouco relaxei e ele me comeu bem gostoso. Nada como comer essa belo rabo, tome, tome e tome pica! Eu dei meus gemidinhos e disse pra ele: estou sentindo um gostinho de revanche. Que nada, Drikka, estou só devolvendo o prazer que você me proporcionou. Isto é empate, rs... Depois que ele aproveitou e muito bem, pedi pra que deitasse novamente na cama de barriga pra cima. Agoro eu iria cavalgar. Sentei, peguei suas mãos, coloquei-as nos meus mamilos. Como eu pedi, ele massageou bem gostoso... Simplesmente demais... Eu subi, desci, mordi e delirei no seu pau. 10, 9, 8, 7... Em poucos segundos vou gozar... Levantei do seu pau, e gozei no seu peito, no seu rosto, atendendo um pedido, rs... Que delícia isso, acho que vou querer sempre, disse ele. Ah, pelo jeito te deixei mal acostumado né? Ahammm... Venha, venha, agora é a sua vez de gozar! Fiquei novamente de quatro na cama e empinei meu rabão e ele veio atrás de mim... Falei até umas bobagens dessas bem safadas... Mas pra quê? Nem precisou, logo senti ele vibrando e enchendo a camisinha dentro de mim. Fim da sessão. Ambos satisfeitos. Ambos de pernas moles... E, concordamos que em 10 anos que nos conhecemos e, que de todas as vezes em que ficamos juntos, esta foi a nossa melhor transa. Simples e gostosa assim. Gostaram? Gostou Lu? Pois é, um relato simples e gostoso assim...




Em 27 de setembro de 2010escrevi:
O que você quer me dar?

Ao meio-dia atendi uma ligação no meu celular. Era Elo 3 ( aquele do relato erótico : 'transando com uma boneca safada' ( você lê em Relatos Quentes)). Pois é, na hora nem lembrei quem era, pois o título do relato eu havia mudado, achei na época e ainda acho um título com o nome 'Elo 3' sem sex appeal, rs... Enfim, ele disse que estava com saudade de mim e gostaria de me ver na próxima semana sem falta. Tudo bem respondi, basta me avisar com um pouco de antecedência que o atenderei com certeza. Passou uma hora e novamente ele me ligou. Mudou seus planos e gostaria de me ver ainda hoje, entre 19 e 21 horas. Confirmaria por volta das 18 horas qual seria o melhor horário. Quando deu 18 horas, realmente ele ligou dizendo que poderia vir às 19 horas, mas como eu já estava comprometida naquele horário, marcamos para as 20 horas. Ainda me disse: não goze Drikka, guarde todo o seu leitinho pra mim. Guardei. 20 horas ele já ligou aqui de perto e pediu se podia subir. Falei que sim, estava com a roupinha que ele havia pedido pra que eu usasse para recebê-lo. Adorou me ver usando um salto alto, uma leg usando por baixo uma calcinha fio dental e para completar uma miniblusa. Nem bem viu, já me amassou e tirou tudo. Me jogou na cama e ficou me olhando dizendo que realmente eu era uma boneca muito safada. Safada eu? Ri e fiz dengo. Então ele pulou na cama, me agarrou e disse que gostaria que eu fosse bem passivinha, mas que gozasse na sua boca, claro que com camisinha, rs... Huuum,  cada um com suas loucas fantasias, rs... Tudo bem, antes eu cavalgaria na sua pica pra ficar com muito tesão. Fizemos um 69, mas nem demoramos, ele estava ansioso, para me ver gozando daquele jeitinho que citei há pouco. Lambuzei meu cuzinho e fui sentando devagar sobre seu pau meio torto e duríssimo. Quando começou a entrar, ele simplesmente me segurou e bombou com força seu pau pra dentro de mim. Aaaaaaaaaaai, gritei! Ele todo carinhoso pediu desculpas e esperava não ter me machucado. Não foi propriamente um machucado, mas senti aquela dorzinha de contração muscular. Geralmente sentimos essa dor, quando ainda não estamos devidamente relaxados e o pau penetra fundo. Passados uns minutinhos entre abraços e carinhos dele, todo atencioso, gentil, só um pouco bruto, rs, sentei de novo e ele bombou meu rabo novamente com força, mas não reclamei, adorei, rs... Como havia guardado meu leitinho pra ele, quando senti que a camisinha iria encher, saí de seu pau e enfiei o meu na boca dele...  Ele adorou, lambeu o pacotinho cheio. Foi legal ver que apesar de toda a sua vontade de tomar leitinho, ele fez o correto, sentiu o calor, viu a cor, mas não precisou saborear. Ah, se todo mundo que tem esse tesão fizesse como ele... Mas, tudo bem. Eu de pernas bambas, aí precisei ficar de quatro para ele me comer. Ainda reclamei toda dengosa, sentindo-se abusada, de que ele estava me maltratando, afinal esfolara meu rabo no início sem paciência, depois me fez gozar na sua boca, me privando de sentir no meu cuzinho o seu pau enquanto o meu latejava com porra saindo e agora ainda iria me comer até ele gozar. Ohhh!. Ele todo safadinho sussurrou no pé do meu ouvido e pediu pra eu ser mais boazinha ainda e dizer: que gostaria que ele me comesse mais. Drikka, o que você quer me dar? Diga pra eu ouvir! Que alternativa né? Obediente, serviçal do meu senhor macho comedor,  eu falei: me coma, me coma muito mais, eu sou sua putinha vadia e quero dar o rabo pra você. Ele enlouqueceu de tesão. Então, maltratou ainda mais o meu cuzinho, pois além de comer de quatro, enquanto eu enfiava a cabeça no travesseiro e berrava, ele quis que eu ficasse de franguinha assada. Ohhh, não vou aguentar eu reclamei, mas ele disse: quer dar pra mim? Então tem que sofrer, rs... Ah tá bom, eu vou sofrer... Fiquei de franguinha... Ergui as pernas e com elas abracei seu pescoço, e ele bombou muito, eu só gemi, mas por sorte logo ele gozou muuuuito. Então deitamos lado a lado e ele todo carinhoso, falando mansamente fazia carícias em mim, me tratando com uma lady, oooh, que sedutor, esse safado! Conversa vai, conversa vem, daí a pouco ele disse: pegue aqui! Peguei no seu pau que estava duro de novo! Meu rabo esfolado, ficou ainda mais, principalmente porque ficamos em pé ao lado da cama, indo pra cá e pra lá com ele dentro de mim. Não consegui mais gozar, mas ele depois que me fez ficar novamente de franguinha, gozou mais um montão! Meu morenão delicioso, meio selvagem, meio dócil, me abraçou novamente e no pézinho do ouvido disse: obrigado Drikka. Você me fez muito feliz, aliás, como só você sabe! Eu toda derretida, ainda fiquei arrepiada, rs... Ele saiu daqui quase 22 horas. Mas, completamente com suas fantasias realizadas. Eu feliz por tê-lo feito feliz e também por ter aproveitado bastante daquele corpo indomável, mas tremendamente excitante. Falei que iria escrever outro relato. Novamente ele chegou sussurrando no meu ouvido e sugeriu: eu adorei comer você! Mas, eu disse que ficaria melhor: ''o que você quer me dar?'' Diga... E eu disse: meu cuzinho, é o que quero dar pra você! Você quer? Quase que ele quis de novo, uau! Gostei do jeito dele de dominar, afinal na maioria das transas, sou eu que comando, rs... Aí está, sei que vocês vão adorar! Um super relato erótico e bem picante com a minha assinatura. Ele quando ler, se deliciará e provavelmente vendo minhas fotos ousadas, vai me homenager mais uma vez. Ah, e eu mereço uma homenagem à distância, porque pessoalmente só daqui uns 3 ou 4 meses de novo. Senão meu cuzinho não aguenta! Beijos felino Elo 3...




Em 17 de setembro de 2010 escrevi:
Bate-bate, Chocolate!

Volta e meia um cliente safadinho me liga para ver se consigo agendar para o mesmo horário dele, outro cliente que tope uma festinha. Hoje então, ele me ligou no meio da tarde e perguntou: Drikkinha, tem alguém? Por sorte eu tinha uma boa surpresa para ele... Alguém que na verdade ainda não tinha vindo me conhecer, mas conversando comigo numa sala de bate-papo topou na hora, depois de acertarmos as condições, rs... Então lá pelas 19 horas meu cliente safadinho já estava pelado aqui dentro desfilando de calcinha, quando chegou este outro, o da surpresa, que adorou a idéia da festinha.  Entrou aquele homem negro, alto, lindo e já com um volume enorme na sua calça jeans. Uau, o safadinho se ouriçou e logo caiu de boca na bela pica negra. Ajeitei os dois na cama e os deixei na posição de 69, que fizeram sem cerimônia. Eu alternava uma ajudinha aqui, outra ali e a festa ficou quente, pois enquanto o meu safadinho branquinho chupava o chocolatão, eu ergui sua per na e enfiei meu pau no seu rabo. Ele deu uma gemidinha, mas logo começou a rebolar, enquanto não tirava o chocolate da boca por nada. Estava feliz e realizado. Nunca ele havia dado ou chupado o pau de um homem negro. Não cabia em si de tesão. Daí a pouco ele deitou-se de bruços, empinou a bunda e o Chocolatão subiu em cima dele e enfiou até o talo... Fez mais, debruçou-se sobre ele, abraçou-o feito uma pantera negra na presa e meteu muito. Acho que meu cliente safadinho quase desmaiou. Eu perguntava se ele estava gostando ele quase nem conseguia responder. Gemia, só gemia... Logo depois, o safadinho ficou de quatro no cantinho da cama. Então o chocolatão, acho que com 1,90 de altura, forte, pauzudo, enfiou a tora toda pra dentro do cuzinho do safadinho, que a estas alturas já rebolava e pedia mais. Mais, mais... O chocolatão deu uma pegada daquelas na cintura do meu safadinho e bombou de dar gosto. Eu deitei por baixo do safadinho e fiquei vendo o pauzão do c hocolatão entrar nele. Eu sou voyeur também, adoooro, rs... Bem, foi bom demais para os dois, pois ambos gozaram em sincronia, rs... Ambos disseram que não aguentaram e enfim, encheram as camisinhas... Meu safadinho tomou uma ducha e se foi, pois estava atrasadinho. Saiu com o rabinho ardendo, mas feliz, como nunca estivera em outras ocasiões que fizemos festas parecidas. O Chocolatão também tomou uma ducha e voltou pra cama, ele estava preocupado comigo, afinal eu ainda não gozara e ele não aproveitara também meu lindo bundão. Bundão este que já fez ele bater muitas homenagens... E não deu outra, já me atirei sobre ele, e fizemos um 69 de cuzinhos. Isto mesmo, lambi seu rabinho enquanto ele lambeu o meu. Tesão aceso de novo. O dele, pois o meu ainda não havia apagado, estava explodindo... Com o cuzinho devidamente lubrificado, sentei no colo do Chocolatão. Bate que bate, lá vem o chocolate, como diz a música. O bate-bate era das coxas nas suas pernas... Enquanto isso, olhava para a cara daquele homem negro lindo que enfiava sem dó, ou melhor que deixava meu cuzinho comê-lo com gula, mas ele me levantava na vara de vez em quando também, rs... Assim não vou aguentar muito tempo disse pra ele. Então levantei e fiquei de quatro na cama. Ele veio por cima e me envolveu completamente, lembrei da pantera negra de novo, agora eu era a presa... Ai, me come, me devora... Sou toda sua, mais isso, mais aquilo... Ele só me abraçou forte e forte foram as estocadas do seu pau dentro de mim. Ai, ai, ai que delícia, ele batendo suas coxas nas minhas... Bate-bate, bate que bate, que delícia esse Chocolate! Plaft plaft, dois corpos numa transa frenética ...  Quase gozei... Quase?... Que quase, eu gozei muiiiito, mas quietinha com a cara no colchão... Ele ainda pediu, quero ver você gozar! Então, eu só tirei a camisinha quase cheia ( exagerada ) e toda desmilinguida mostrei pra ele. Ele sorriu e continuou bombando. Bombou mais um pouco, tanto que logo eu pedi pra que parasse, eu já estava esfoladinha. Ele parou, deitou-se na cama e disse vem me fazer gozar gata! E, eu fui... Simplesmente, deitei-o de barriga pra cima, deixei-o de franguinho assado, disse que iria chupar seu pau e alisar seu rabinho... Mas que nada, coloquei uma camisinha na língua e comi seu rabo, sei que ele adorou, pois gemeu muito. Enquanto eu fiz um delicioso cunete,  ele se masturbou. Alguns minutinhos depois, seu leitinho branco estava derramado na barriga cor de chocolate. Esse era o verdadeiro chocolate ao leite, rs... Cansadinho, suadinho, tomou uma ducha e aí foi de vez, pois também estava atrasado... Logo depois o meu cliente safadinho ligou dizendo que tinha adorado e logo queria de novo! Pudera, vamos ver se o Chocolatão também vai querer repetir a dose. Ah, dizem que chocolate demais engorda! Mas no meu caso, chocolate demais esfola, rs...



Em 13 de setembro de 2010 escrevi:
Na cama da Boneca Drikka

Recebi na sexta-feira a visita de um fã, que segundo ele veio à Curitiba principalmente para me conhecer. Ele havia estado na cidade em 2008 e guardou inclusive um pedacinho de um anúncio meu num jornal, realmente pude comprovar a data no souvenir, que depois ele guardou novamente na carteira. Que fã hein? Ele viu no anúncio o endereço do meu blog e acessou. Se apaixonou por mim e até tentou me ligar naquela ocasião, mas não deu certo. Como eu sempre digo: quando é pra ser... Desta vez conseguiu me encontrar. Uau, até me senti uma celebridade, pois era incrível o carinho, a veneração que ele nutria por mim. Eu gostei dele também, a química foi perfeita, até lhe dei um apelido: Faraó, rs... Mas, o motivo só nós dois sabemos. A partir de agora vou chamá-lo apenas de Fa na sequência deste relato. Como fã de tudo o que escrevo, o Fa é um daqueles que leem até as entrelinhas. Não podia decepcioná-lo. Primeiramente dei aquele famoso banho e ele se portou direitinho embaixo do chuveiro sob minhas ordens, rs... Depois na cama, nos abraçamos e ficamos muito tempo assim. Seu maior desejo era ficar abraçado a mim. E, como me abraçou, abraçou muito forte, era como se não visse uma pessoa querida há tempos, rs... Claro que também nos beijamos muito. Eu senti muito tesão por ele, acho que meu pau ficou por mais tempo mais duro que o dele, rs... Na cama, ele deixou eu tomar a iniciativa, mas não fez tudo não. Como já falei, seu maior tesão era o abraço, o carinho, o beijo, do que propriamente a transa. Mas, eu fiquei com muito tesão e quase o devorei, rs... Fizemos um bom 69, nisto ele foi perfeito e brincamos muito... Logo depois pedi pra que ele ficasse de bruços para eu fizesse uma massagem com meu corpo sobre o dele. Ele deixou, desde que eu não o penetrasse, ele fez uma carinha de que não tinha vontade de experimentar. Fiz a massagem bem safadinha, deslizando meu corpo, principalmente meus seios em suas costas e meu pau entre suas coxas. Pus uma camisinha na língua e dei umas lambidinhas no seu buraquinho, mas ele ficou meio tenso, então parei. Voltamos ao 69, alternando com mais carícias e abraços... Bem, já que ele não queria me dar, eu queria muito dar pra ele. Seu pau num tamanho gostoso, ficava duro, as vezes amolecia, mas mais em função do nervosismo do primeiro encontro. Claro que descobri seus pontos fracos e quando seu pau amolecia, eu explorava as suas zonas erógenas e o pau ficava duro novamente. Entre beijos e abraços, lambuzei meu cuzinho com lubrificante e daí a pouco sentei e comecei a subir e descer no seu pau deliciosamente quase em delírio. Ele me olhou, sorriu e disse que sabia que eu adorava cavalgar, rs... Como estava bom ficar cavalgando no pau do Fa. Enquanto cavalgava feito uma doida, ele massageou meus mamilos, me masturbou, enfim, fez tudinho o que eu gosto. Eu parei algumas vezes pra não gozar rapidamente... E, assim, cavalgando, saindo de ci ma, abraçando-o, beijando-o, cavalgando de novo, o tesão foi aumentando cada vez mais. Subindo, descendo, me contorcendo e curtindo demais aquilo tudo, daí a pouco, não aguentei mais... Foi muito tesão, muita emoção e muita porra sobre sua barriga... Sorri toda satisfeita e disse que foi impossível não gozar. Ahhhhh, que orgasmo! Ele ficou atônito vendo todo meu orgasmo... Não encenei nada e ele comprovou a autencidade, rs... Limpei minha lambuzeira na sua barriga e deitei-me ao seu lado. Deitadinha ao lado, comecei a lamber seus mamilos, seu pescoço, seu queixo, que são as áreas mais sensíveis dele. Logo vi seu pau bem duro. Fiquei então de quatro, empinei o bundão e ele veio atrás de mim. Falou que já tocou muitas homenagens por minha bunda e que ela era linda como nas fotos. Me agarrou na cintura e penetrou seu pau em mim com vontade. Bombou bastante até que encheu a camisinha de porra dentro do meu cuzinho quente. Deitamos lado a lado e ficamos conver sando sobre muitas coisas, assunto não faltou. Quase duas horas depois ele saiu todo satisfeito dizendo que voltaria na segunda-feira, só ligaria mais tarde para dizer o horário... Mais tarde ele ligou dizendo que às 17 horas de segunda-feira eu o aguardasse novamente. Nos encontramos ainda na balada no sábado à noite. Ele quis conhecer a casa onde tiro muitas fotos, mas lá dentro não rolou nada. Ele até nem ficou muito tempo. E hoje, segunda-feira, no horário combinado, ele veio novamente e repetimos tudo de novo! Como hoje a temperatura esteve mais alta, até suamos, mas nos curtimos muito mais... Quando nos despedimos no comecinho da noite ele falou que deixa Curitiba, mas desta vez, feliz por ter tido momentos inesquecíveis na minha cama. Agora terá bem mais vontade de voltar por aqui, rs... Por outro lado pra mim, valeu a pena não atender alguns clientes que me tiraram do sério hoje e guardar todo meu tesão para ele. Como prometi, escrevi este relato. Amanhã em outro lugar ele irá ler e saber que também foi especial pra mim. Beijos Fa! Adorei você!



Em 10 de setembro de 2010 escrevi:
Leilão de leite

Toda vez que viajo e fico alguns dias de descanso, alguns clientes já imaginam que de repente fiquei sem gozar, então já entram na fila, para quem sabe numa destas, poder ser o primeiro a desfrutar do leitinho. Já que é assim, faço um leilão, quem dá mais leva, rs... Desta vez não foi diferente. Antes mesmo da viagem, já havia avisado alguns... Mas, o escolhido desta vez fez por merecer. Na quinta-feira à tarde quando cheguei em Curitiba, simplesmente no meu celular por baixo estavam mais de 30 ligações não atendidas somente dele. E, não deu outra, no horário marcado, aqui estava ele babando de vontade de sentir o leitinho sobre ele. Há mais de 10 anos, nos conhecemos e acredito que já saímos mais de 50 vezes e nunca eu havia gozado com ele, pelo menos não que eu lembre rs... É claro que não gozo com todo mundo, isso seria impossível, por isso muitas transas me deixam com tesão e tensão ao mesmo tempo. Tesão porque faz par te, tensão por não poder gozar... Faz parte também do meu show... Tudo bem, vamos ao que interessa agora, não é? Mais ou menos pelas 18 horas estávamos agarradinhos brincando na minha cama. Fizemos um sexo gostoso, como sempre o fazemos, que por incrível que pareça, parece ficar melhor a cada vez que nos encontramos e, como já falei foram muitas. Com alguns, por muito menos já estaríamos enjoados um da cara do outro, rs... Fazemos de tudo na cama, ele adora um troca-troca, é bem safadinho... Gosta de sacanagens, seja do jeito que for... Ontem à tarde primeiramente fizemos um 69. Uau, eu estava já com tanta vontade de chupar um pau, e adorei abocanhar a sua pica todinha, lamber suas bolas e já umedecer com lubrificante seu buraquinho apertadinho. Como meu pau estava bem duro, eu comi muito o seu cuzinho, até o ponto que ele disse: - Drikka, chega, você esfolou meu rabo hoje! Logo depois, foi a minha vez de sentar em cima do seu pau e cavalgar bem daquele jeitinh o que vocês sabem que gosto. O pau dele deve ter uns 15 centímetros de comprimento e diâmetro normal, mas é incrível o prazer que me dá. Contrariando alguns por aí que pensam que eu só adoro é um pauzão enorme, rs... Subindo e descendo, devidamente sendo massageada nos mamilos, pois ele sabe muito bem como eu sinto prazer. Ele olhava pra mim, mas mais para meu pau e já ficava pedindo o leitinho. Eu sentia que ele poderia vir a qualquer momento, pois eu estava à mil de tesão. Mas, aproveitei mais um pouco e aumentei a sua expectativa. Cavalguei mais um pouco e falei que não estava mais aguentando. Incrível ver a ansiedade no seu rosto, até com um pouco de receio de que o jato fosse todo no seu rosto. Daí a pouco veio tudo. Simplesmente levantei do seu pau e fiquei em pé na cama, com ele deitadinho com cara de assustado me olhando... Aí despejei jatos sobre ele. Ele não sabia se fechava os olhos ou se olhava para o banho de porra sobre sua barriga, peito, p escoço, rs... Agachei-me sobre ele e esfreguei meu pau lambuzado na cara dele e enquanto isso comecei a masturbar o seu pau. Acho que uns 30 segundos depois, a porra dele estava misturada à minha sobre sua barriga. Peguei papel higiênico e sequei um pouco para não escorrer pelo chão até sua ida ao chuveiro. Sorri vendo ele lambuzado e com aquele cheirão todo de porra, meio sem saber o que fazer, rs... Minutos depois, devidamente higienizado, ele vestiu sua roupa, me deu um beijo, aquele presente e saiu dizendo que gostou muito da experiência. Será que ficou mal acostumado? Veremos...



Em 30 de agosto de 2010 escrevi:
Tira e põe

Quando é pra ser, será! Algumas pessoas me escrevem, me ligam, mas nunca aparecem... Alguns por exemplo, há anos ensaiam, mas nunca vem. Por sorte, há aqueles que me ligam, pedem o endereço e na hora marcada aqui estão. Assim como fez o Tyrone, um gato que conheci hoje ao meio-dia. Claro, que ele já me namorava há algum tempo pela internet, nunca havia me ligado, mas hoje veio conhecer-me pessoalmente e saber se eu era o que ele esperava ou se eu era o que escrevia, rs... O apelido Tyrone, só eu e ele saberemos o porquê, mas vem de Tyrone Power, um galã do cinema dos anos 40, rs... Que delícia esse gato, só posso dizer que ele me deixou de quatro literalmente. Antes de tudo, dei o meu famoso banho naquele corpitcho de garotão, mas com mais de 30 anos... Depois pedi para que ele deitasse na cama e ficasse de deitado de bruços, levemente de lado com a bundinha empinada. Amei, simplesmente fiquei com um tesão fora do comum, ao ver aquele homem "dormindo" na minha cama, com uma bunda linda, com uma carinha de safado. Seu pau, uma bela vara para ninguém por defeito estava duríssimo, aliás, desde que deu o primeiro passo para dentro e nos beijamos senti o volume, que só murchou mais ou menos 1 hora depois, quando ele gozou... Deitado na minha cama, todo meu, sim ele disse que eu poderia fazer o que tivesse vontade, rs... Fiquei admirando, a maior vontade era de devorá-lo pedaço por pedaço. Primeiramente enfiei minha língua no seu rabinho. Ele adorou, sorriu e me chamou de safada. Safada eu? Fiquei brincando com aquela bunda linda, com a língua, com o dedinho até que comecei a enfiar o meu pau também. Aos poucos, bem lubrificadinho, seu rabinho foi agasalhando meu pau, até ficarem só minhas bolas batendo nas suas coxas. Ele gemia de tesão e falava que não imaginava que chegaria aqui e faria isto. Isto, quer dizer: passivo, rs... Mas, eu não fiz nada forçado, naturalmente foi acontecendo, afinal já conheço meu eleitora do... Aconteceu. Ele perdeu o selinho, se é que ainda o tinha, segundo ele, sim. Então, já que eu havia enfiado e ele gostado, o safado quis mais é aproveitar. Sentou em cima, deu de ladinho, de quatro no cantinho da cama, de franguinho assado, enfim, só parou porque sentiu que pra uma primeira vez, estava bom demais. Mas, parou por enquanto, rs... Então, agora eu é que mostraria as minhas técnicas em dar o rabo. Ele deitou-se e eu fui por cima. Lubrifiquei e sentei devagarinho... Centímentro por centímentro, a sua bela pica comprida entrou em mim. Ele me olhou, sorriu e perguntou se eu havia gostado. Disse que sim e upa cavalinho, rs... Falou que eu era gulosa. Huuum, ele ainda não vira nada. Peguei suas mãos e coloquei-as massageandos meus mamilos e cavalguei até suar. Depois fiquei de quatro e pedi pra que ele viesse com tara, eu o queria bem fundo dentro de mim. Ele veio, uau que trepada! Como ele sabia meter aquele pau com uma precisão, com uma pegada perf eita. Quase gozamos! Paramos um pouco, pois ele quis que eu colocasse um salto alto. Coloquei o salto e ele me comeu mais um pouco. Paramos novamente. Ele fez eu tirar o salto para ele usar, rs... Com o salto, meio desiquilibrado ele deu uma voltinha. Peguei um dos meus vestidos e fiz ele colocar. Ficou ótimo, ele de vestido e de salto, só com o volume do pau que não tinha o que fazer, rs... Aí, pronto, baixou uma putinha nele e quis dar o rabo de novo. Mas, fiz ele sentar-se na cama pra eu cavalgar mais um pouco e recarregar minha bateria. Up and down again! Com bateria recarregada, pedi pra que ele ficasse então de quatro novamente na cama e o penetrei. Ele adorou a fantasia. Enquanto eu o penetrei, por baixo bati uma punhetinha e ele gozou muiiiiito com pouco toques... Estávamos os dois cansadíssimos, eu por toda a ginástica, ele porque gozara. E eu não gozei! Bem, ele descansou um pouco, depois tomou uma ducha e deitou na minha cama novamente. Conversa vai, conversa vem, seu pau ficara duro de novo. Uau, eu quero gozar! Sentei em cima e não me fiz de difícil, me masturbei e gozei em cima dele. Ah, aí bateu uma leseira. Saí de cima, fiquei de ladinho e o masturbei. Ele gozou de novo! Saiu uma hora e meia depois, dizendo que eu não fizera propaganda enganosa e com certeza o teria mais vezes. Agora, só aguardar que ele volte de novo, peça para eu desfilar com vestidinhos para ele apreciar e depois usar, rs... Beijos Ty! Amei você!



Em 28 de agosto de 2010 escrevi:
Acordei molhada

No bom do sono pelo sábado de manhã, o celular tocou, tocou, até que tive que atendê-lo, pensei: vou atender e depois desligar para continuar dormindo. Atendi, alguém que já conheço há muito tempo estava aqui pertinho e disse eu quero subir, quero você... Olhei no relógio, puxa, já passava das onze horas, não era de madrugada como eu até havia pensado, rs. Bem, eu disse a ele, que ainda estava na cama. Tudo bem, ele respondeu: - você sabe que eu só quero que você chupe meu pau, eu vim pra Curitiba pensando na sua boquinha, me chupando, lambendo minhas bolas, vai, deixa... Na hora fiquei já com o pau duro, ah, deve ser o calor, meu cuzinho já piscou. Então tá bom, pedi 5 minutos e e corri para fazer o básico, o principal: a chuca... Quando ele chegou, eu ainda estava no banheiro tomando uma ducha... Mas, como ele já é praticamente de casa, entrou e ficou a vontade. Eu ainda meio sonolenta, terminava de me secar. Ele entrou no chuveiro já com seu belo sa lame branco balançando. Embaixo do chuveiro virou sua bunda pra mim e eu fiz alguns carinhos enquanto passava meu sabonetinho especial. Ai, ui, dizia ele enquanto eu enfiava meu dedinho no seu buraquinho, passava a mão por baixo, pegava nos grãos pendurados e alisava seu cacete que já estava duro. Ohhh, que sacanagem, gemia ele enquanto eu lambia a água que caía nas suas costas. Alguns minutinhos depois já estávamos na cama, agarradinhos num 69. Eu chupava seu pau e ele o meu. Enquanto chupávamos paus e bolas, com os dedos acariciávamos mutuamente nossos cuzinhos. Ele com um jeito meio bronco, mas com o meu pedido, passava a fazer como eu o fazia no dele. Ficamos um tempão brincando assim, até parávamos de vez em quando, para ele não gozar. Algum tempo depois ele deitou-se de bruços e pediu pra que eu deitasse sobre ele. Deitei, encaxei meu pau entre suas nádegas mas sem penetrar e fiquei me roçando sobre ele. Todo deitado, ele gemia e dizia que isso era mui to bom. Eu mordia de leve seu pescoço e sussurrava palavras no seu ouvido. Parece até que ele sentia cócegas, pois virava a cabeça querendo fugir de mim e então eu fazia no outro ouvido, rs... Com seu pau bem duro esfregando o colchão ele quase gozou de novo. Virou-se e disse que não havia ainda chegado a hora de dar a bundinha. Se é que chegará, há uns 8 anos já o conheço e o máximo que ele deixa é passar o dedinho e a línguinha, rs... Mas, eu que não aguentava de tesão então peguei seu rosto e disse bem pertinho do dele: - Quer foder meu cu? Ah senão! Sim, sim, sim, disse ele...  Posicionou-se de barriga pra cima e eu sentei em cima do seu pau. Olhei para a sua carinha que estava risonha e feliz. Isso, vamos, dê esse cú gostoso pra mim, minha putinha... Essas e outras coisinhas ele falava enquanto eu só sabia subir e descer na sua vara. Claro que enquanto isso ele massageava meus mamilos e eu me masturbava.
Não passou muito tempo, ele pediu pra eu ficasse de quatro. Saí de cima, verifiquei se tudo estava bem, afinal não tive muito tempo pra fazer a chuca, mas sim, estava tudo perfeito. Fiquei na posição preferida em que ele gosta de me ver. Bem no cantinho da cama, abri as pernas, empinei o bundão, enfiei a cabeça no colchão e com as mãos abri as nádegas para ele ver meu buraquinho piscando. Você quer? Respondi com a voz abafada no colchão que sim, que viesse logo pra dentro de mim. Então ele veio. Enfiou até o talo e começou a fazer movimentos de vai e vem. Sabia que ele não demoraria a gozar, já o conheço, mas vale a pena ouvir e sentir o seu tesão. Ele começou a gemer alto, a me apertar mais forte e alguns minutos depois urrava. Ele gozou gostoso dentro de mim. Levantei, enquanto ele se sacudia, sempre faz isso depois de gozar. Tirei a camisinha de dentro de mim, estava realmente com muita porra. Ele olhou e disse: - viu só? Eu não podia ir embora sem deixar esse leitinho aqui, rs... Pena q ue eu não gozei, simplesmente depois que ele se foi, eu ainda deitei e acho que dormi mais um hora... Quando definitivamente levantei um pouco mais tarde, achei que havia tido um sonho erótico daqueles, pois estava com o pau meio melado e a bundinha também, mas não, a toalha pendurada no box com o cheiro dele, a camisinha cheia no cesto de lixo, ajudaram a comprovar que havia sido bem real, rs...




25 de agosto de 2010 escrevi:
Ah, como é grande!

Que delícia esta linda quinta-feira quente de sol em Curitiba. Já saí de casa só com um vestidinho, uma calça legging e uma sandália de salto médio. Os homens me namoraram, outros mais recatados apenas suspiraram alto quando passei. Sinto que no calor o tesão aflora mais nas pessoas, principalmente nos homens. Apesar de que nos dias frios de semanas atrás, nunca fui tão procurada, rs... Mas, já citei em outro relato que deve ter sido o meu lençol térmico, rs... Mas, nada como um lindo dia de sol, com temperaturas de 30 graus celsius não é? Tesão de dias quentes, coisas de verão. Ainda não estamos no verão, mas a temperatura de hoje lembra muito. E foi nessa temperatura que, hoje recebi a visita de um cliente que conheço há muito tempo. Há muito tempo também ele não aparecia por aqui, em primeiro lugar porque estava fora, em segundo, por outras coisas que o impediram, mas o importante é que ele nunca esqueceu de mim e volta e meia me mandava um e-mail. Que delícia quando ele entrou, estava mais delicioso ainda. Vou apenas chamá-lo de grandão. Ele é grande em tudo. No tamanho, nos beijos, nos abraços e no tesão que provoca em mim. Tirou sua roupa e já estava com seu pauzão bem duro, balançando de um lado pra outro todo feliz em me ver, rs... Mais duro ficou algum tempo depois já em minha boca. Tentei engolir tudinho, mas não deu, é muito grande. Enquanto eu tentava engolir seu pau, ele engolia o meu todinho, bem guloso, rs... Ficamos brincando assim de 69. Ora alternávamos e eu colocava meu pau na sua boca, depois ficava na sua frente e chupava seu caralhão olhando para seu rosto. Seu rosto de bebezão safado. E, claro, chegou a hora de sentar na sua tora. Huuum, lambuzei meu cuzinho com lubrificante e fiquei enfiando o dedinho. Com meu pau na sua boca, eu lambuzava o pau dele com bastante lubrificante. Daí a pouco, comecei a sentar... Ai, ai, ai, devagar, bem devagar... Ah, como é grande! Ele me olhou com aquele jeitinho todo especial só dele, apenas pra ver minha reação. Eu fiz caras e bocas, até que o pauzão começou a deslizar pra dentro de mim. Uau, alguns minutos depois, eu mordiscava, subia e descia lentamente, simplesmente, aquela tora estava todinha bem presa no meu cuzinho apertadinho. Peguei nos seus mamilos e dei leves apertadinhas. Ele fez o mesmo, pegou nos meus mamilos, mas não apertou, simplesmente massageou. Então, cavalguei no meu grandão com muito tesão. Parei algumas vezes, pois quase gozei e ainda não queria. Precisava aproveitar mais aquilo tudo, pois estava com saudade desse bofão. Saí de cima, e voltei a beijá-lo e ficamos nos roçando. Depois voltei a sentar em cima, agora de costas pra ele. Ele adoro meu bundão. Adorou mais ainda vendo sua pica enorme entrando e saindo do meu buraquinho apertado, que por hora estava todo arreganhado, rs... Entre elogios, beijos, amassos, entradas e saídas, nós dois estávamos por um triz pra atingir aquele orgasmo. Então fiquei de quatro. Ele veio por trás, carinhosamente enfiou seu picão e segurou na minha cintura. Suas mãos grandes, me apertaram e num ritmo delicioso ele fez um vai-e-vém perfeito, que culminou na nossa gozada perfeita e quase que simultânea. Uau, nós dois de pernas bambas, mas felizes, como nos velhos tempos. Mas, digamos que hoje ele esteve numa performance muito melhor. Diz que voltou pra ficar, que a partir de agora, que eu me prepare, pois vai me visitar mais vezes. Huuum, que bom. Mas, se ele vir com frequência, será que meu cuzinho vai aguentar a pica grossa dele? Ai, acho que vocês estão com pena de mim não é? ...



17 de agosto de 2010 escrevi:
Isto é uma deliciosa sacanagem!

Eu tenho um cliente que já sai comigo há muito tempo. Mas, ele só vem desde que eu tenha outro cliente no estilo dele que tope participar de uma brincadeira a três. Tem que ser homem bonito, com um pau bom como o dele... Ele é uma graça, todo depiladinho e bem putinho, tanto ativo como passivo... Várias vezes, saímos e em quase todas ele meio que saiu decepcionado com os clientes que arrumei para brincar conosco. A transa era gostosa, mas na hora em que ele gostaria de ser penetrado pelos homens, digamos que não saía do seu agrado. Geralmente os homens ficavam excitados comigo e brincávamos gostoso os três num bom oral, mas na hora em que eles teriam que penetrar meu cliente safadinho guloso, o pau não ficava duro, então, era aquele stress total. Mesmo assim, ele nunca desistiu, pois na verdade ele gosta de estar com outros homens, que de preferência sejam casados assim como ele. Ele não curte que eu chame os meus amiguinhos pauzudos que são solteiros. E ele não desiste, disse que uma hora eu vou trazer alguém que vai ser do gosto dele... Claro que eu tenho vários clientes ótimos que topariam e teríamos uma ótima festinha, mas esbarramos sempre no horário. Mas hoje pelo jeito deu tudo certo... Quando ele me ligou no meio da tarde perguntando se eu tinha alguém, falei que sim, então mais ou menos perto das 19 horas, aqui estavam os dois, um chegou cinco minutos antes e outro cinco minutos depois... Primeiramente meu cliente safadinho que vou apelidar de lisinho e o outro que vou chamar de peludinho. O lisinho chegou e já tomou uma ducha, quando o peludinho entrou ele já estava deitado na cama de bunda pra cima enquanto dava o rabinho pra mim. O peludinho assim que viu a cena, já disse: - Ooopa, a festa pelo jeito já está boa... Eu sorri e disse que poderia ficar melhor com ele também na minha cama...  Enquanto eu comia o rabinho lisinho, o peludinho posicionou-se em pé na cama e seu pau ficou duro na minha boca. Quando senti que a pica estava pronta pra entrar no cuzinho do lisinho, saí de mansinho e fiz o peludinho entrar. O lisinho só deu um gritinho e já começou a rebolar. O peludinho deitou-se sobre ele, agarrou-o e meteu sem parar. Até que enfim arrumei alguém legal para meu cliente lisinho, que há tempos queria dar para uma pica de macho e bem dura, rs... O macho da ocasião também é outro cliente que conheço há tempos e já topou essas festinhas comigo. O peludinho adorou comer o rabo do lisinho. Eu então, estava adorando mais ainda, tanto que fui por trás do peludinho e o fiz de sanduíche. Ele penetrava no lisinho embaixo, enquanto eu comia o rabo dele... Fizemos um trenzinho perfeito. Daí a pouco, o peludinho deitou de barriga pra cima e o lisinho sentou no pau dele e cavalgou como uma puta safada em cima. Eu também subi por cima, mas pra por o meu pau na boca do peludinho. Eu soquei meu pau na boca dele enquanto ele socou seu pau na bundinha do lisinho. Na verdade o lisinho comeu o seu pau com o rabo, pois subiu e desceu várias vezes numa voracidade incrível. Que festa! Então perguntei ao lisinho se estava bom. Ele respondeu que não poderia estar melhor. Aí falei pra ele aproveitar, e descontar da última vez que em que ele esteve aqui e gostaria de ter feito isto e acabou fazendo ao contrário. Ele sorriu e disse, vou fazer. Então, tirou a camisinha do seu pau, se masturbou e continuou a subir e descer com muito tesão. Alguns minutinhos depois ele despejou seu leitinho branco na barriga do peludinho, que adorou a cena. Tão logo o lisinho saiu, eu peguei papel higiênico, limpei a barriga do peludinho que foi pro chuveiro e então foi a minha vez de sentar e fazer o mesmo que o lisinho fez. Uau, que delícia a pica do peludinho! Não demorou nadinha pra eu também despejar meu leitinho na barriga dele. Huuum, que delícia de gozada... E agora? Agora era a vez do peludinho gozar. Então fiquei de quatro no cantinho da cama e ele veio pro trás. Aí ele disse: - Isso é sacanagem Drikka. - Virar esse bundão pra mim é demais... Realmente, acho que ele deu umas cinco ou seis bombadas e já senti a camisinha enchendo dentro de mim, enquanto ele gemia de tesão e apertava forte meus flancos. Despedimo-nos na certeza de que se os horários combinarem, repetiremos outras vezes esta festa de hoje. O lisinho saiu e disse que tinha valido a pena esperar. Ai, ai, ai, esses meus safadinhos, só me dão tesão... Adoro essas fantasias e essas deliciosas sacanagens...




Se você gosta de ler meu relatos, aproveite as sessões:
 
RELATOS QUENTES
RELATOS APIMENTADOS
TOP RELATOS
AS AVENTURAS DE SABRINA
E MAIS AVENTURAS DE SABRINA...






Site Map